Clique e assine a partir de 8,90/mês

Caixa vai pagar FGTS por poupança digital usada no auxílio emergencial

Saque no valor de R$ 1.045 poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa TEM antes de ser liberado para o saque em espécie e transferência para outros bancos

Por Larissa Quintino - Atualizado em 15 jun 2020, 11h33 - Publicado em 15 jun 2020, 10h35

A Caixa Econômica Federal começa a liberar, neste mês, uma nova rodada de saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Desta vez, o trabalhador poderá receber o equivalente a um salário mínimo (1.045 reais), caso tenha este valor ou mais disponível nas contas ativas ou inativas do fundo. O banco, que é operador do fundo, irá disponibilizar os pagamentos via poupança digital, o mesmo meio utilizado para pagar o auxílio emergencial de 600 reais a trabalhadores informais que não tem conta bancária. A autorização foi dada via medida provisória, publicada no último sábado no Diário Oficial da União. Com isso, os trabalhadores só poderão movimentar os recursos, em primeiro momento, pelo aplicativo Caixa TEM. A transferência de recursos para outros bancos e o saque dos recursos serão autorizados um mês após a disponibilização inicial pela poupança digital.

ASSINE VEJA

Os desafios dos estados que começam a flexibilizar a quarentena O início da reabertura em grandes cidades brasileiras, os embates dentro do Centrão e a corrida pela vacina contra o coronavírus. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Pelo aplicativo, é possível usar o dinheiro para pagar boletos, usar cartão de débito virtual ou fazer pagamentos em comércios utilizando o QR code. Para o pagamento, a Caixa abrirá poupanças digitais de forma automática para todos os trabalhadores que tem direito ao saque. Segundo o banco, serão liberados até 37,8 bilhões de reais para 60 milhões de pessoas.  O pagamento do novo saque emergencial foi liberado pelo governo como forma de injetar dinheiro na economia combalida pelo novo coronavírus. A ideia, assim como em liberações anteriores, feita pelo governo Temer e pelo governo Bolsonaro, é estimular o consumo.

O dinheiro será liberado de forma escalonada, conforme o mês de nascimento do trabalhador. Apesar do saque emergencial ter sido anunciado para iniciar no dia 15 de junho, os primeiros a receber são os trabalhadores nascidos em janeiro, que terão o crédito disponibilizado a partir do dia 29. Esses trabalhadores poderão sacar o dinheiro em espécie ou transferir para outros bancos no dia 25 de julho. A disponibilização para trabalhadores de fevereiro será feita na semana seguinte, e assim sucessivamente. O limite de saque desta vez é por valor, e não por conta. Os trabalhadores poderão receber até 1.045 reais se tiverem saldo na soma das contas. Caso tenham esse valor em mais contas, o pagamento será feito primeiro da conta de contratos de trabalho extintos (inativas), iniciando pela conta que tiver o menor saldo.

Os trabalhadores têm até o dia 30 de novembro para utilizar o dinheiro, caso contrário ele volta para o FGTS. Caso não queira utilizar, é possível pedir a devolução de valor ao fundo antes desse prazo pelo próprio site da Caixa. A partir desta segunda-feira, 15, os trabalhadores podem consultar quanto poderão sacar e o quando o dinheiro será disponibilizado pelo site do FGTS.

Poupança digital

No sábado, o governo editou uma medida provisória ampliando o funcionamento do poupança social digital. Além dos créditos referentes ao FGTS, será possível receber pela conta digital outros benefícios pagos pela União, estados e municípios, como o Bolsa Família e o auxílio emergencial. A exceção é para benefícios previdenciários, como a aposentadoria.

A poupança social digital da Caixa é uma modalidade simplificada, aberta para quem recebe benefícios governamentais e com limite de saldo e movimentação. Pela MP publicada no Diário Oficial da União, o limite mensal de movimentação para essa modalidade de poupança foi ampliado de 3 mil para 5 mil.

Continua após a publicidade
Publicidade