Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cade dá aval para aprovação de acordo XP-Itaú com restrições

A operação segue agora para análise do Tribunal do Cade, responsável pela decisão final

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu aval para aprovação do acordo entre a XP Investimentos e o Itaú Unibanco, maior banco privado do país. Parecer publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira recomenda a aprovação do acordo desde que cumpridas algumas exigências.

Em maio, o Itaú Unibanco anunciou a aquisição de 49,9% da XP Investimentos por 6,3 bilhões de reais. O acordo firmado entre as partes prevê que o banco poderá adquirir fatias adicionais de 12,5% cada em 2020 e 2022, elevando sua participação na corretora para 74,9%.

Para a Superintendência do Cade, o negócio só pode ser aprovado desde que sejam adotadas condições que garantam o compromisso de não ingerência e de abstenção de se manifestar do Itaú e de seus indicados sobre questões comerciais do negócio XP, além de redução de barreiras à entrada e ao desenvolvimento de novos players no segmento de plataformas abertas de investimentos.

O órgão entende que o acordo negociado entre as partes contém medidas capazes de reduzir as principais barreiras à entrada no mercado, tais como a proibição de adoção de exclusividade em relação a gestores, emissores e agentes autônomos de investimentos, viabilizando o desenvolvimento de novos concorrentes.

A operação segue agora para análise do Tribunal do Cade, responsável pela decisão final.