Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cabeleireira monta franquia que fatura R$ 2 milhões por ano

Empresária diz que setor de beleza é um dos menos afetados pela crise econômica

Por Thaís Augusto 6 set 2017, 09h09

A empresária Sônia Leonardi, 37, é dona da Infobeleza, uma franquia de capacitação profissionais do setor de beleza que fatura 2 milhões de reais por ano. Quem vê seu sucesso não imagina que ela começou na área trabalhando como cabeleireira na lavanderia de casa, em Bragança Paulista, no interior de São Paulo.

Formada em administração de empresas, Sônia entrou no setor de beleza fazendo cursos gratuitos de cabeleireira oferecidos pela prefeitura. “Me interessei pela profissão e uma professora disse que eu deveria dar aulas porque aprendia rápido. Mandei currículo para uma empresa e a oportunidade apareceu”.

Seis meses depois, ela se tornou gerente em uma empresa de profissionalização da área de beleza. O poder limitado para tomar decisões foi decisivo para querer partir para o negócio próprio, em 2014. “Não tinha como ir além daquele ponto, queria mais flexibilidade e poder para tomar decisões e se tivesse meu negócio teria essa liberdade”.

Ela decidiu procurar na internet uma franquia barata para investir e encontrou a Infobeleza. Na época, comprou a primeira unidade com um cheque especial de R$ 12.500 e parcelou em 10 vezes.

“Pedi 40 dias de carência para pagar o aluguel e contratei quatro funcionários. Já no primeiro mês tivemos 200 mil reais de faturamento”, conta a empresária.

A primeira unidade foi inaugurada em 2014, ano de crise econômica, mas Sônia diz não ter sentido os efeitos. “Na área da beleza não tem crise. Em 2015, quando a crise estourou no país, foi o ano em que mais trabalhamos e expandimos para mais uma unidade, em Atibaia”, disse. “A área da beleza é a que mais cresce no Brasil, mesmo com crise. A mulher corta até a mistura, mas não deixa de cuidar do cabelo”.

Continua após a publicidade

No final daquele ano, a primeira unidade da Infobeleza gerou 1 milhão de reais em faturamento. O então dono da franquia acabou vendendo o negócio para a família Leonardi em maio de 2017 por 2 milhões de reais.

Durante 2014 e 2015, ela afirma que o faturamento da empresa cresceu em torno de 30%. Atualmente, nas duas franquias, Sônia emprega cerca de 20 funcionários e trabalha com uma equipe terceirizada com outras 20 pessoas.

E se não desse certo? A família não tinha plano B. “Nunca pensei que não daria certo, essa é a primeira vez que vou pensar nisso”, disse ela. “Meu marido era frentista de posto de gasolina e eu era cabeleireira, ia continuar com o salão no fundo de casa”.

Atualmente, a franquia conta com quatro unidades espalhadas pelo Brasil – Bragança Paulista, Atibaia, Palmas e Ceilândia. A meta é de que sejam abertas 100 unidades até janeiro de 2019. O faturamento médio de cada unidade é de 80 mil reais.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade