Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Burger King volta à bolsa hoje

Sem alarde, a abertura de capital resulta da venda de participação da empresa ocorrida em abril

Por Cristiane Mano 20 jun 2012, 09h37

As ações do Burger King, segunda maior rede de hambúrgueres do mundo, com mais de 12 000 restaurantes em 80 países, deverão voltar a ser negociadas na bolsa de Nova York a partir de hoje. Segundo EXAME apurou, a companhia recebeu ontem a autorização da SEC (Securities and Exchange Commission, o órgão regulador do mercado de capitais americano).

A abertura acontece sem alarde devido ao processo pouco convencional para retornar à bolsa escolhido pelos sócios. A princípio os planos dos controladores, o fundo 3G Capital, dos empresários Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, era retornar àbolsa só no primeiro trimestre de 2013.

A antecipação é uma espécie de efeito colateral da venda de 29% da companhia para um grupo de investidores coordenados pelo americano Bill Ackman, em abril deste ano. No acordo fechado com Ackman, o Burger King se fundirá com a Justice Holdings, empresa com capital aberto na bolsa de Londres, criada em 2011 com o objetivo de angariar fundos para comprar participações em outras companhias. A seguir, a companhia resultante passará a negociar ações na bolsa de Nova York. Diferentemente de um IPO tradicional, o processo dispensa inclusive a contratação de bancos.

O Burger King volta à bolsa depois de quase dois anos — em setembro de 2010, os brasileiros do 3G compraram 100% das ações da rede e fecharam o capital. Os antigos sócios – o grupo de fundos TPG, Goldman Sachs Capital e Bain Capital — permaneceram apenas oito anos no controle e haviam feito o lançamento de ações da companhia em 2006.

Continua após a publicidade

Publicidade