Clique e assine com 88% de desconto

BTG fará investigação independente sobre André Esteves

Comitê recomendou a contratação de escritório de advocacia internacional para apurar temas relacionados à prisão do ex-CEO do banco de investimento

Por Da Redação - 11 dez 2015, 09h35

O BTG Pactual disse nesta sexta-feira que formou um comitê especial para conduzir uma investigação relacionada a temas reportados nas ordens de prisão contra seu ex-acionista controlador e fundador André Esteves. O banqueiro deixou o controle da instituição financeira na semana passada, após ser preso por suspeitas de obstruir a Operação Lava Jato. O objetivo do comitê, segundo o banco, é conduzir a investigação interna independente.

O grupo será inicialmente composto por Mark Clifford Maletz (presidente do comitê) e Cláudio Stiller Galeazzi, membros independentes do Conselho de Administração, além de John Jenkins.

A recomendação dos membros era para que o comitê contratasse o Quinn Emanuel Urquhart & Sullivan, LLP (“Quinn Emanuel”), “um conceituado escritório de advocacia internacional com ampla experiência em investigações dessa natureza”.

“O Conselho está comprometido em atuar no melhor interesse da companhia e de seus acionistas. Nenhum limite será estabelecido ao Comitê Especial para investigar as alegações”, comentou, em nota, o atual presidente, Persio Arida. “Estou muito satisfeito com o progresso que fizemos em fortalecer o BTG Pactual nos últimos 16 dias. Temos trabalhado incansavelmente para garantir a estabilidade dos nossos negócios”, acrescentou.

Publicidade

Leia mais:

Moody’s deixa Vale a um passo de perder grau de investimento

Definição sobre orçamento de 2016 é crucial para Moody’s, diz Fazenda

(Da redação)

Publicidade