Clique e assine com até 92% de desconto

Brasil terá US$ 30 bilhões em crédito em moeda chinesa

Linha é parte da estratégia para combate aos efeitos de possíveis turbulências financeiras internacionais

Por Da Redação 25 mar 2013, 14h51

O acordo de swap de moeda entre os bancos centrais do Brasil e da China, que será assinado na terça-feira terá valor de 30 bilhões de dólares. Esse é o mesmo montante que já vinha sendo negociado desde o ano passado. O swap de moedas é uma linha de crédito em moeda local acertada entre dois países e que, em caso de necessidade, estará disponível para ambos.

A intenção de realizar o acordo nesse valor havia sido anunciada em junho do ano passado pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, após o encontro da presidente Dilma Rousseff com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, durante a Rio+20 na capital fluminense.

Em outubro de 2008, o Brasil fechou acordo semelhante com os Estados Unidos, com o Federal Reserve (Fed), como parte da estratégia para combate aos efeitos da turbulência financeira internacional daquele período, mas a linha nunca precisou ser utilizada.

A cerimônia de assinatura do acordo com a China, na terça-feira, terá a presença do presidente do Banco Central do Brasil, Alexandre Tombini, e do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e será realizada às 12 horas, horário local (7 horas no horário de Brasília), no Chief Alberti Luthuli International Convention Centre em Durban (África do Sul).

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade