Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Brasil não deve (ainda) perder grau de investimento, diz S&P

Segundo analista da Standard & Poor's, país pode ser rebaixado para BBB-; seria necessário novo rebaixamento para voltar à categoria 'especulativa'

Por Da Redação - 19 fev 2014, 17h34

O Brasil não deve perder o grau de investimento nos próximos anos, mesmo se seu rating for rebaixado pela Standard & Poor’s nos próximos meses. A afirmação foi feita nesta quarta-feira pela analista da agência de classificação de risco Lisa Schineller. Segundo Lisa, a S&P colocou em perspectiva negativa o rating “BBB” do Brasil em junho do ano passado, após verificar uma deterioração gradual nos fundamentos macroeconômicos internos. Contudo, Lisa deixou claro que o cenário não é catastrófico. “Não significa uma desmontagem dramática do perfil de crédito do país”, afirmou.

Leia mais:

S&P se reúne com governo após anúncio de meta fiscal

S&P volta a levantar a possibilidade de corte no rating do Brasil

Publicidade

Ceticismo do mercado com Brics só aumenta

“Temos visto deterioração no perfil da dívida do governo, mas, possivelmente se houver rebaixamento, é mais provável que seja consistente, com ‘BBB-‘”, afirmou Lisa. O rating “BBB-” é a menor classificação de grau de investimento para a S&P. O Brasil atualmente está classificado dois degraus acima de grau especulativo. O governo tem trabalhado nas últimas semanas com a peça orçamentária de 2014 para tentar implementar cortes de gastos públicos suficientes para dissuadir as agências de um rebaixamento. Os cortes deverão ser anunciados nesta quinta-feira pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Leia também:

Brasil terá crescimento sem brilho, diz Moody’s

Publicidade

Moody’s mantém nota do Brasil, mas alerta para situação fiscal

Moody’s rebaixa perspectiva de rating do Brasil

(com agência Reuters)

Publicidade