Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil lidera IED recebido pela América Latina em 2011

Por Fernando Nakagawa

Brasília – O Brasil liderou o ranking dos países que atraíram o maior volume de Investimento Estrangeiro Direto (IED) na América Latina em 2011. Levantamento divulgado nesta quinta-feira, pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) mostra que 43,4% de todo o fluxo de investimento produtivo para a região no ano passado foram destinados ao Brasil, novo recorde. Ao todo, o País recebeu US$ 66,6 bilhões, a maior parte dos US$ 153,4 bilhões recebidos pela região em todo o ano de 2011.

Ao apresentar os dados que mostram aumento do IED para o Brasil em 37% em um ano, a secretária-executiva da Cepal, Alicia Bárcena, explicou que o desempenho recente do investimento produtivo “se deve fundamentalmente aos mercados internos dos países da região”. “O dinamismo dos mercados internos e o preços da matérias-primas explicam o aumento do IED”, disse Bárcena durante apresentação dos números em Santiago, no Chile, transmitida por videoconferência ao escritório da Cepal em Brasília.

Antes do recorde observado em 2011, o Brasil manteve participação média de cerca de 30% do investimento produtivo para a região no período de 2000 e 2010. Em 2010, o último recorde, a fatia brasileira no IED para a América Latina era de 40,1%.

O estudo anual O Investimento Estrangeiro Direto na América Latina e Caribe mostra que o investimento produtivo na região aumentou 27% na comparação entre 2010 e 2011. Além do Brasil, outros países com participação importante na atração de investimentos produtivos foram o México (US$ 19,440 bilhões), Chile (US$ 17,299 bilhões) e a Colômbia (US$ 13,234 bilhões).