Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Brasil está em processo de consolidação fiscal, diz BC

Para a autoridade, política fiscal mais rígida reduz riscos de aumento inflacionário

Por Da Redação 8 set 2011, 09h38

Em linha com o discurso do ministro da Fazenda, Guido Mantega, o Banco Central (BC) afirma na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada na manhã desta quinta-feira, que está em curso um processo de consolidação fiscal no Brasil. Sem citar medidas específicas, o BC fala em “revisão” do cenário para a política fiscal, que tornou o balanço de riscos para a inflação mais favorável.

Antes da reunião do Copom, o ministro Mantega anunciou um aumento de 10 bilhões de reais no superávit primário das contas do setor público em 2011. Esse aumento do superávit será garantido graças, no entanto, à elevação da arrecadação. O superávit primário é a economia do governo para o pagamento dos juros da dívida pública.

“Cabe enfatizar que, desde o início deste ano, importantes decisões foram tomadas e executadas, e reforçam a visão de que está em curso um processo de consolidação fiscal. A esse respeito, na avaliação do Comitê, a recente revisão do cenário para a política fiscal torna o balanço de riscos para a inflação mais favorável”, diz a ata.

Projeção da inflação – Apesar de reduzir a taxa básica de juros da economia (Selic), o Banco Central projeta uma inflação maior em 2011. Para o ano que vem, no entanto, as projeções de inflação recuaram e estão hoje “ao redor” do centro da meta, de 4,5%, tanto para o cenário de referência quanto para o de mercado.

O cenário de referência leva em conta as hipóteses de manutenção da taxa de câmbio em R$ 1,60 e da taxa Selic em 12,50% ao ano em todo o horizonte relevante. Neste cenário, a projeção para a inflação de 2011 se elevou em relação ao valor considerado na reunião do Copom de julho e se encontra acima do valor central de 4,5%.

No cenário de mercado, que leva em conta as trajetórias de câmbio e de juros coletadas pelo BC junto a analistas de mercado no período imediatamente anterior à reunião do Copom, a projeção de inflação para 2011 também se elevou e se encontra acima do valor central da meta para a inflação. Para o primeiro semestre de 2013, a projeção de inflação recuou no cenário de referência e permaneceu estável no cenário de mercado, nos dois casos posicionando-se ao redor do valor central da meta.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade