Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Brasil deve ter exportação recorde de carne bovina em 2019

Segundo associação de exportadores, embarques devem somar 1,828 milhão de toneladas, acima do 1,643 milhão em 2018

Por da Redação - Atualizado em 10 dez 2019, 19h16 - Publicado em 10 dez 2019, 19h13

Com o preço da carne bovina nas alturas, a associação das indústrias exportadoras prevê recorde para as vendas ao exterior neste ano, o que pode gerar ainda mais pressão no custo da proteína para o consumidor brasileiro. A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) estima embarques recorde de 1,828 milhão de toneladas em 2019, ante 1,643 milhão em 2018. A receita com exportação do produto pelo Brasil, maior exportador global, foi estimada em cerca de 7,45 bilhões de dólares.

A exportação de carne bovina do Brasil em dezembro foi estimada em 185.344 toneladas, o que seria o segundo maior volume mensal no ano, segundo a entidade. Os embarques brasileiros dispararam neste ano devido ao maior número de frigoríficos habilitados pela China, que tem importado mais para lidar com a menor oferta de carne de porco, por causa da peste suína africana, que reduziu drasticamente o plantel do país.

Pressão na inflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou 0,51% após uma sequência de resultados mais baixos: deflação de 0,04% em setembro e inflação de 0,1% em outubro, conforme divulgou o IBGE, na sexta-feira, 6. A disparada nos preços tem como grande vilã a carne bovina. O aumento de exportações do produto, puxadas tanto pela China como pela desvalorização do real, que torna o produto mais caro, são os motivos apontados. Dentre os 15 itens que mais subiram em novembro, 9 são cortes de carne bovina, deixando tanto o churrasco do fim de semana como o almoço de muita gente mais salgado. A capa de filé disparou 12,9%. Ao todo, o grupo carnes subiu 8,1% no mês.

(Com Reuters)

Publicidade