Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BP Energy leva 8 blocos em leilão da ANP e passa a atuar em 7 bacias de petróleo

Empresa britânica participou do consórcio que pagou valor recorde de R$ 345,9 mi por área de exploração e agora tem 22 concessões no Brasil

A petrolífera britânica BP Energy arrematou, sozinha ou em consórcios, oito blocos de águas profundas na 11ª Rodada de Licitações da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que está acontecendo desde terça-feira no Rio de Janeiro. Com o resultado, a empresa passa a atuar em sete bacias de exploração de petróleo no Brasil.

“A BP está muito satisfeita com o resultado. Com essas aquisições, aumentaremos nossa presença exploratória em áreas de fronteira ao longo da margem equatorial brasileira”, afirmou, em nota, Mike Daily, vice-presidente executivo de exploração da BP.

A empresa britânica fez parte do consórcio responsável pela maior oferta do leilão: 345,9 milhões de reais por um bloco na bacia de Foz do Amazonas, que compartilhará com as empresas Total e Petrobras. Em outro bloco, na mesma região, a BP participou de outra parceria, que pagou 214,4 milhões de reais pela exploração da área.

Leia também:

Leilão de campos de petróleo arrecada valor recorde de R$ 2,8 bi

OGX, de Eike, leva 13 blocos exploratórios na 11ª Rodada da ANP

Além das vultosas aquisições, a BP também assumiu o compromisso de explorar outros seis blocos no Amazonas, um na bacia de Barreirinhas e outro na de Potiguar. Em duas das áreas adquiridas – nas bacias de Amazonas e Barreirinhas – a BP será responsável pela exploração e também pela operação da extração de petróleo.

Com as aquisições, a BP passa a atuar em sete bacias de exploração, já que a petrolífera já estava presente nas bacias de Campos, Camamu-Almada, Ceará e Parnaíba. A empresa também ampliou seu número de concessões no Brasil: agora são 22, contra 14 antes da Rodada.

Na última terça feira, começou a 11ª Rodada de Licitações da ANP. No primeiro dia de leilão, a agência arrecadou 2,8 bilhões de reais. O montante superou, com um dia de antecedência, a meta inicial de que as concessões somassem entre 2 bilhões de reais e 2,5 bilhões de reais.

Leia ainda: Petrobras muda estratégia e atua em parceria em leilão

(com Estadão Conteúdo)