Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOVESPA-Petrobras puxa forte queda em pregão com falha técnica

(Texto atualizado com mais informações e dados de fechamento da bolsa)

SÃO PAULO, 25 Jun (Reuters) – O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta segunda-feira, pressionado por Petrobras, cuja ação preferencial teve a maior queda diária desde novembro de 2008, após a companhia detalhar seu novo plano de negócios para o período de 2012-16.

O clima de forte aversão ao risco no exterior, refletindo ceticismo com relação à reunião de líderes da cúpula da União Europeia, também contaminou os negócios locais.

O Ibovespa fechou em queda de 2,95 por cento, a 53.805 pontos.

O giro financeiro do pregão foi de 4,62 bilhões de reais, o menor desde 28 de maio. Segundo operadores, o fraco volume reflete a falha técnica no sistema de divulgação de cotações da Bovespa à tarde.

Em nota, a BM&FBovespa informou que o componente de divulgação de market data foi corrigido às 16h40. “As informações de market data foram recebidas normalmente ao longo do dia pelas mesas de operações das corretoras e, por isso, não foi necessária a paralisação das negociações”, disse a bolsa.

As ações preferenciais da Petrobras encerraram com queda de 8,95 por cento, a 17,80 reais. Essa foi a maior queda diária do papel desde novembro de 2008, para o menor patamar de fechamento em oito meses.

“Petrobras pesou muito, em um mercado que já tinha acordado de mau humor. Na prática, a situação continua a mesma, com as preocupações com a crise na zona do euro e com os bancos da Espanha no foco”, disse o operador Luiz Roberto Monteiro, da corretora Renascença.

A Petrobras detalhou nesta segunda-feira seu plano de negócios para o período 2012-2016, anunciando que produzirá 1 milhão de barris diários de petróleo a menos na nova curva de produção da companhia.

A estatal também informou que buscará a paridade de preços dos combustíveis entre o mercado doméstico e o internacional nos próximos anos para reforçar seu caixa e impulsionar seus investimentos, após ter dado um primeiro passo com o reajuste anunciado na última sexta-feira.

“Além do plano de investimentos, o aumento de gasolina e diesel veio abaixo da expectativa do mercado, que era de um reajuste de cerca de 10 por cento”, disse Mitsuko Kaduoka, analista de investimento da BI&P – Indusval & Partners Corretora.

Ainda dentre as ações mais negociadas, OGX recuou 5,95 por cento, a 8,70 reais, enquanto a preferencial da Valecaiu 1,49 por cento, a 38,23 reais.

“Olhando os dados de hoje, acho que o cenário é negativo para essa semana. A situação é crítica lá fora e o mercado acompanhará a reunião dos líderes europeus à frente, mas não sei até que ponto essa reunião pode resolver os problemas da região”, disse Mitsuko.

Os líderes da cúpula da União Europeia (UE) se reunirão nos dias 28 e 29 para discutir a crise da dívida da região, em meio a muitas indefinições sobre medidas a serem tomadas. Mais cedo, a Espanha pediu formalmente ajuda europeia para os bancos do país, mas a falta de detalhes reacendeu dúvidas dos investidores sobre o setor financeiro .

Em Wall Street, o Dow Jones caiu 1,09 por cento. Mais cedo, o índice de ações europeias fechou em queda de 1,55 por cento.(Por Danielle Assalve; Edição de Aluísio Alves)