Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOVESPA-Índice volta a operar sem tendência, à espera de Bernanke

SÃO PAULO, 25 Abr (Reuters) – A bolsa brasileira chegou a operar em alta no início do pregão desta quarta-feira, mas perdeu força no fim da manhã, voltando a registrar volatilidade, com investidores à espera da decisão do Federal Reserve sobre os juros nos Estados Unidos.

Às 12h13, o Ibovespa tinha leve queda de 0,15 por cento, a 61.879 pontos. O giro financeiro do pregão era de 2,86 bilhões de reais.

Nos mercados externos, o índice norte-americano Dow Jonessubia 0,54 por cento, enquanto o europeu FTSEurofirstsubia 0,93 por cento.

“Bernanke (Ben Bernanke, presidente do Fed) irá determinar o tom do dia. O mercado está ansioso pelo anúncio de algum tipo de programa de estímulo ou sinal de que a economia, apesar de se mover em passos lentos, está em recuperação”, explicou o estrategista-chefe da SLW Corretora, Pedro Galdi.

No Ibovespa, o comportamento das ações de bancos prejudicava o índice, com destaque para Itaú Unibanco, com queda de 5,34 por cento, a 29,77 reais.

O banco informou nesta quarta-feira que estima elevar provisões para dívidas de difícil recuperação no segundo e terceiro trimestres deste ano, em meio a um cenário de maior comprometimendo da renda das famílias com juros.

Ainda no setor, Bradesco recuava 3 por cento, Banco do Brasil perdia 2,6 por cento e Santander Brasil desvalorizava 2,5 por cento.

Fibria também pesava, com queda de 4,25 por cento, a 15,32 reais, após a precificação de sua oferta subsequente de ações na véspera, com o valor ficando em 15,83 reais.

As blue chips tinham comportamentos opostos, com a preferencial da Vale em baixa de 0,9 por cento e a da Petrobras em alta de 0,5 por cento.

Entre os papéis em alta, destaque para Cyrela, com ganhos de 3,2 por cento e para a ordinária da Usiminas , com aumento de 3,6 por cento, depois que o Senado aprovou resolução que unifica o ICMS de importados .(Por Roberta Vilas Boas e Asher Levine; edição de Alberto Alerigi Jr.)