BOVESPA-Dados dos EUA e da China decepcionam e índice cai

Por Da Redação - 9 abr 2012, 12h58

SÃO PAULO, 9 Abr (Reuters) – Os dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos e da inflação da China decepcionaram investidores e levavam a bolsa brasileira a registrar mais um dia de queda, perdendo o patamar dos 63 mil pontos.

Às 12h55, o Ibovespa tinha queda de 1,83 por cento, a 62.526 pontos. O giro financeiro do pregão era de 1,67 bilhão de reais.

Em Nova York, o índice Dow Jones caía 1,1 por cento, enquanto o Standard & Poor’s 500 tinha perda de 1,25 por cento.

Na sexta-feira, dia que os mercados permaneceram fechados devido ao feriado da Sexta-Feira Santa, o Departamento de Trabalho dos EUA informou que a criação de empregos no país somou 120 mil postos de trabalho no mês passado, o menor aumento desde outubro e também abaixo do esperado.

Publicidade

Já a China informou nesta segunda-feira que a taxa anual de inflação do país foi a 3,6 por cento em março. Analistas estimavam uma alta de 3,3 por cento.

Com mais esse dado chinês, as ações da Vale eram novamente castigadas na bolsa paulista. A preferencial caía 1,95 por cento, a 40,32 reais, enquanto a ordináriaperdia 1,88 por cento, a 41,27 reais.

Outras ações de peso no Ibovespa contribuíam para a queda. A preferencial da Petrobras tinha perda de 1,86 por cento, a 21,59 reais e a ordinária da OGX recuava 1,94 por cento, a 14,21 reais.

Construtoras também eram destaques de baixa, com a ação da Cyrela Brazil Realty em baixa de 4,80 por cento, a 16,47 reais, Rossi Residencial com perda de 4,14 por cento, a 9,73 reais, e MRV Engenharia com desvalorização de 4,46 por cento, a 13,06 reais.

Publicidade

Apenas duas ações do índice operavam em alta: Duratextinha leve ganho de 0,08 por cento e Telefônica Brasil tinha variação positiva de 0,46 por cento.

Fora do índice, Lupatech subia 6,14 por cento, a 4,84 reais, após ter anunciado que formalizou acordo de investimento para aumento de capital de 700 milhões de reais, visando fortalecer sua estrutura financeira.(Por Roberta Vilas Boas; Edição de Cesar Bianconi)

Publicidade