Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BOVESPA-Com menor giro do ano, índice sobe com PDG e blue chips

(Texto atualizado com mais informações e dados oficiais de fechamento da bolsa)

SÃO PAULO, 28 Mai (Reuters) – A Bovespa encerrou a segunda-feira em alta, com blue chips e construtoras impulsionando o principal índice da bolsa paulista, no pregão com menor giro financeiro do ano, reflexo do feriado nos Estados Unidos e em algumas praças na Europa.

O Ibovespa fechou em alta de 1,38 por cento, a 55.212 pontos, dando continuidade ao movimento iniciado na sexta-feira, quando subiu 0,74 por cento. O giro financeiro da sessão foi de 3,15 bilhões de reais, o menor do ano.

“O volume ficou muito baixo, sem muita coisa acontecendo. As construtoras foram destaque, com PDG chegando a subir mais de 10 por cento durante o dia com a sinalização positiva sobre entrada de um grande investidor”, disse o analista Eduardo Oliveira, da Um Investimentos.

PDG Realty encerrou em alta de 5 por cento, a 3,78 reais, após ter avançado 13 por cento na máxima do dia. A construtora e incorporadora informou nesta segunda-feira que recebeu proposta societária da gestora Vinci Partners.

A operação prevê, em uma primeira etapa, a capitalização da PDG de 799,98 milhões de reais por meio da emissão de 199 milhões de bônus de subscrição.

A notícia ajudou também papéis de outras construtoras, com investidores buscando oportunidades de compra no setor. Rossi Residencial subiu 2,76 por cento, a 5,95 reais, enquanto MRV avançou 2,52 por cento, a 9,76 reais.

A perspectiva de corte de 0,50 ponto percentual na taxa básica de juros (Selic) na reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, nesta terça e quarta-feira, também favoreceu o setor, segundo operadores.

Dentre as ações mais negociadas, a preferencial da Valesubiu 1,04 por cento, a 36,10 reais, e a da Petrobrasavançou 0,8 por cento, a 18,79 reais. A ação da OGXsubiu 2,88 por cento, a 11,42 reais.

Dos 68 ativos que compõem o Ibovespa, apenas oito fecharam em queda, com o papel da JBS liderando as perdas, com baixa de 1,79 por cento, a 6,05 reais.

“Nesta semana os investidores vão monitorar dados importantes sobre o crescimento global nos EUA e China, além de indicadores relevantes no Brasil, como o PIB”, disse Oliveira. “Com a agenda carregada, ainda vamos ver muita volatilidade nos mercados nos próximos dias.”

Em entrevista exclusiva durante o Reuters Latin American Investment Summit nesta segunda-feira, ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o Produto Interno Bruto (PIB) deve ter registrado expansão de apenas 0,3 a 0,5 por cento entre janeiro e março passados quando comparado com o quatro trimestre.

Na cena externa, as bolsas em Wall Street ficaram fechadas devido ao feriado do Memorial Day. Mais cedo, o principal índice dos mercados europeus fechou em queda de 0,1 por cento.(Por Danielle Assalve; Edição de Roberta Vilas Boas)