Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsonaro quer ‘tirar do Estado’ tudo que puder ir para iniciativa privada

Presidente usou o Twitter para defender privatizações; governo abriu edital para a concessão de 22 aeroportos, após leilão que arrecadou R$ 2,4 bilhões

O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter para reforçar o tom de desestatização do governo. Ao compartilhar informações sobre a nova rodada de concessões de aeroportos, que envolve 22 terminais, Bolsonaro afirmou que o governo está na missão de “tirar do Estado tudo que puder ser administrado pela iniciativa privada”, disse na manhã nesta terça-feira, 19.

O presidente argumentou que “as privatizações visam ao combate à corrupção bem como à geração de renda e empregos”. Bolsonaro está em visita oficial aos Estados Unidos e vai encontrar-se com o presidente americano Donald Trump na terça-feira.

Na segunda-feira, o Ministério da Infraestrutura publicou no Diário Oficial da União o chamamento público de interessados em realizar estudos técnicos para a concessão de 22 aeroportos.

Segundo o texto, os 22 projetos vão estar separados em três blocos: O Sul, composto dos aeroportos de Curitiba, Foz do Iguaçu, Londrina e Bacacheri (PR), Navegantes e Joinville, (SC), Pelotas, Uruguaiana e Bagé (RS).  Norte, com os terminais de Manaus. Tabatinga e Tefé (AM), Porto Velho (RO), Rio Branco e Cruzeiro do Sul (AC) e Boa Vista (RR). Já o chamado bloco central, engloba as infraestruturas de Goiânia (GO), Teresina (PI), Palmas (TO), Petrolina (PE), São Luiz e Imperatriz (PE).

Na sexta-feira 15, o governo leiloou outros doze terminais, com um ágio médio de 990%. A ação foi considerada um sucesso por especialistas, mostrando o apetite de estrangeiros pelos ativos brasileiros.