Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolsonaro entregará pessoalmente proposta de reforma na quarta-feira

Até agora apenas a idade mínima está confirmada: 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, após 12 anos de transição

Por Por Redação - Atualizado em 18 fev 2019, 18h43 - Publicado em 18 fev 2019, 17h14

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou nesta segunda-feira, 18, que o presidente da República, Jair Bolsonaro, vai entregar pessoalmente a proposta de reforma da Previdência ao Congresso Nacional na quarta-feira 20.

Simultaneamente, haverá entrevista coletiva para detalhar os pontos do texto. Marinho não informou o horário da entrevista nem quem estará presente. O secretário deixou no período da tarde desta segunda-feira a sede do Ministério da Economia, onde se reuniu com o ministro Paulo Guedes.

Na última quinta-feira, 14, Marinho confirmou que a idade mínima para a reforma será diferente para homens e mulheres: 65 anos para eles e 62 anos para elas. Já a transição terá duração de doze anos.

“O presidente entendeu as condições e resolveu fazer essa distinção de gênero para que a mulher se aposente mais cedo que o homem”, afirmou Marinho a jornalistas sobre a decisão de Jair Bolsonaro, que bateu o martelo sobre a questão em uma reunião com a equipe econômica.

Continua após a publicidade

De acordo com especialistas consultados por VEJA, os maiores prejudicados com doze anos de transição são os quarentões. Na reforma da Previdência proposta pelo ex-presidente Michel Temer, a transição chegava a até 21 anos.

 

 

 

Publicidade