Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsas oscilam em meio a cautela do mercado

Pregões americanos operam em leve baixa, seguindo os mercados europeus. Bovespa apresenta alta, mas situação pode mudar ao longo do dia

Por Da Redação 21 set 2011, 10h55

Boa parte do mercado acredita que o banco central anunciará novas medidas para estimular a economia norte-americana

As bolsas de Nova York abriram em leve queda e oscilavam entre o campo positivo e negativo após o início do pregão. Nesta quarta-feira, o tom cauteloso prevalece antes da divulgação dos resultados da reunião do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) e diante da continuidade a crise da Grécia, que avalia a adoção de mais medidas de austeridade. Às 11h57 (horário de Brasília), o índice Dow Jones recuava 0,54%, o S&P 500 caía 0,70% e o Nasdaq descia 0,23%.

O Fed deverá anunciar sua decisão sobre os juros às 15h15 (Brasília). Boa parte do mercado acredita que o banco central anunciará novas medidas para estimular a economia norte-americana, entre elas a troca de papéis de curto prazo que possui em seu portfólio por bônus de prazo mais longo, solução apelidada de “Operação Twist”.

Contrariando a tendência internacional, no Brasil, a bolsa operava com ganhos nesta manhã. às 12h, o Ibovespa subia 1,03%. A direção do dia, porém, permanece indefinida. Os negócios locais estão reféns da oscilação dos mercados no exterior, com foco no mercado americano e na Grécia.

Europa – Por conta da crise grega, os mercados europeus operam no vermelho nesta quarta-feira. às 12h, o índice francês CAC-40 caía 1,09%, o alemã DAX recuava 1,71% e o britânico FTSE 100, 1,28%. O ministro das Finanças grego, Evangelos Venizelos, alertou os cidadãos que o país corre o risco de colapso econômico se não fizer progressos na sua agenda de corte do déficit necessária para assegurar o recebimento de nova ajuda internacional. Além disso, o Fundo Monetário Internacional (FMI) disse em relatório que o país ainda precisa encontrar uma forma de cortar mais 4,6 bilhões de euros no orçamento do ano que vem para atingir as metas de redução do déficit.

As autoridades da Grécia estão negociando com a Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu (BCE) – a chamada troica – as medidas de austeridade que o país precisa adotar para receber a próxima parcela do pacote de resgate de 110 bilhões de euros. Os gregos precisam da parcela de 8 bilhões de euros para pagar suas contas em outubro e evitar um default (calote).

O governo grego deve fazer um anúncio em breve sobre novas medidas de austeridade que está discutindo com seus credores internacionais, disse Angelos Tolkas, um dos porta-vozes do governo. Também está prevista para esta quarta-feira a audiência final do Comitê de Orçamento da Alemanha a respeito do auxílio à Grécia.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade