Clique e assine com 88% de desconto

Bolsas fecham em baixa ou reduzem alta após Bernanke

Por Da Redação - 17 jul 2012, 14h20

Por Sergio Caldas

Londres – As bolsas europeias fecharam em baixa ou reduziram os ganhos de mais cedo nesta terça-feira, pressionadas pela decepção dos investidores com o testemunho do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, no Senado.

Bernanke frustrou as expectativas mais otimistas e não deu qualquer sinalização de que o banco central dos Estados Unidos tenha planos de adotar novas medidas para estimular a cambaleante recuperação da economia norte-americana.

“Mas este é um jogo com dois tempos e, se Bernanke decepcionou os investidores hoje, amanhã ele poderá da mesma forma gerar alguma notícia mais favorável para os comprados”, disse a Capital Spreads. Na quarta-feira, o presidente do Fed falará na Câmara.

Publicidade

O índice Stoxx Europe 600 encerrou o dia com uma perda de 0,3%, aos 256,09 pontos, após dois pregões seguidos de alta.

Em Londres, o índice FTSE-100 recuou 0,59% e terminou aos 5.629,09 pontos. A G4S, que enfrenta problemas para cumprir o contrato de segurança da Olimpíada, caiu mais 5,7%, após a forte queda de 8,7% na sessão anterior.

O índice CAC-40, de Paris, teve uma ligeira queda de 0,09%, para 3.176,97 pontos. A fabricante de equipamentos de telecomunicação Alcatel-Lucent caiu quase 20% depois de alertar que não conseguirá atingir as metas de desempenho no ano, o que levou a empresa a ter sua recomendação reduzida por várias corretoras. A L’Oreal, por outro lado, subiu 1,9% depois de o Credit Suisse elevar a gigante do setor de cosméticos de “underperform” para “neutro”.

Em Frankfurt, o índice Dax subiu 0,18%, para 6.577,64 pontos, cedendo da máxima do dia, de 6.610 pontos, após a fala de Bernanke. Os destaques na Alemanha foram a fornecedora de fertilizantes K+S e a Basf, cujas ações avançaram 1,6% e 1,2%, respectivamente. Em contrapartida, a Infineon caiu 1,9% e a Lufthansa perdeu 1,8%.

Publicidade

Em Milão, o índice FTSE Mib apresentou a maior queda desta terça-feira, de 0,94%, encerrando o pregão aos 13.536,73 pontos. Os bancos foram mais uma vez os principais responsáveis pelo fraco desempenho, com o Monte Paschi caindo 3,2% e o Intesa SanPaolo, 2,6%.

O índice Ibex-35, de Madri, subiu 0,4% e apagou parte da perda de 1,99% da véspera, finalizando aos 6.558,20 pontos. Em seu melhor momento, no entanto, o índice chegou a atingir 6.642 pontos. O avanço veio depois de o governo da Espanha conseguir vender 3,56 bilhões de euros em títulos federais pagando juros consideravelmente mais baixos. Iberdrola e Gas Natural ajudaram a sustentar o índice espanhol, com ganhos respectivos de 2,3% e 0,6%. As informações são da Dow Jones.

Publicidade