Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Bolsas europeias sobem puxadas por matérias-primas

Por Da Redação - 3 jan 2012, 15h04

Por Gustavo Nicoletta

Londres – Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em alta, puxados pelo avanço de papéis dos setores farmacêutico e de matérias-primas na segunda sessão deste ano para maioria das bolsas da região, com exceção da de Londres, que ontem não funcionou por causa de um feriado. Dados que mostraram uma redução no desemprego da Alemanha contribuíram para os ganhos, mas o diretor de pesquisas Philippe Gijsels, do BNP Paribas Fortis Global Investors, disse que “as verdadeiras tendências para o ano vão surgir nos próximos dias e semanas”, visto que o volume de negócios continua baixo.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 3,91 pontos, ou 1,58%, para 251,06 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE-100 avançou 127,63 pontos, ou 2,29%, para 5.699,91 pontos. Em Paris, o CAC 40 ganhou 23,10 pontos, ou 0,72%, para 3.245,40 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX fechou em alta de 91,05 pontos, ou 1,50%, a 6.166,57 pontos.

Em Milão, o índice FTSE MIB subiu 190,94 pontos, ou 1,24%, para 15.645,56 pontos. O IBEX 35, da Bolsa de Madri, avançou 8,60 pontos, ou 0,10%, para 8.732,40 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 89,57 pontos, ou 1,60%, para 5.700,94 pontos. O ASE, da Bolsa de Atenas, recuou 8,08 pontos, ou 1,20%, para 665,63 pontos.

Publicidade

Entre os destaques da sessão, as ações das mineradoras Rio Tinto e BHP Billiton avançaram mais de 6% cada, reagindo tardiamente ao fato de um índice sobre a atividade industrial da China, divulgado no fim de semana, ter subido para 50,3 em dezembro, de 49,0 em novembro, superando as expectativas de economistas consultados pela Dow Jones, que não esperavam alteração no indicador. Leituras acima de 50 indicam expansão da atividade.

Outros dados, divulgados hoje, sobre o mercado de trabalho da Alemanha também ajudaram a melhorar o humor dos investidores. Segundo o governo alemão, a taxa de desemprego do país caiu de 6,9% em novembro para 6,8% em dezembro – o menor nível desde o início dos registros, em 1998. O número de desempregados diminuiu 22 mil no mês passado, depois de cair 23 mil em novembro, superando as estimativas de economistas, que projetavam queda de 10 mil.

As ações da BP fecharam em alta de 2,3% em meio a notícias de que a companhia está processando a Halliburton para que a empresa norte-americana pague pelas despesas relacionadas à limpeza do vazamento de óleo no Golfo do México ocorrido em 2010. A BP recusou-se a comentar o assunto e a Halliburton não pôde ser contatada.

No setor automotivo, a Daimler subiu 3,7%, a BMW avançou 4% e a Volkswagen teve ganho de 2,5%. A empresa de pesquisas R.L. Polk & Co. divulgou que espera um aumento de 6,7% nas vendas mundiais de carros e caminhonetes em 2012, puxado principalmente pela demanda chinesa, de acordo com a Bloomberg News.

Publicidade

Analistas do Société Générale recomendaram a compra de ações do setor farmacêutico, elevando a classificação desses papéis para “acima da média”, de “neutra”, o que deu impulso às ações da Novartis e da Roche, que subiram 1,3% e 1,7%, respectivamente. Ambas as companhias fazem parte do índice Stoxx 600. As informações são da Dow Jones.

Publicidade