Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Bolsas europeias fecham em alta após corte de projeção

Por Da Redação 8 set 2011, 14h47

Todos os principais índices de ações da Europa fecharam em alta hoje em um dia de grande volatilidade no qual o Banco Central Europeu (BCE) reduziu sua previsão de crescimento e sinalizou o fim da trajetória de elevação de juros. As ações de recursos minerais e bancos registraram os maiores ganhos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou com valorização de 0,71%, a 230,47 pontos, depois de ter subido 3% com uma amenização dos temores com a dívida soberana europeia e uma caça a barganhas. O índice ficou oscilando entre os territórios positivo e negativo enquanto o presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, concedia entrevista coletiva na qual alertava para a intensificação dos riscos de piora da atividade econômica, indicando que novas altas nos juros estão fora de discussão. Mas uma abertura ligeiramente positiva em Wall Street ajudou a consolidar os ganhos na Europa.

Angus Campbell, diretor da Capital Spreads, disse que os investidores atuaram com cautela na sessão de hoje à espera do discurso que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará à noite. “Apesar dos grandes riscos enfrentados pelo mercado de ações, a recente alta pode ser atribuída a investidores aumentando a expectativa de que mais ações de estímulo são iminentes”, avaliou Campbell. “Sem essa ajuda, veremos um crescimento ainda difícil de chegar e os mercados de ações poderiam sofrer uma nova baixa”, acrescentou.

Entre os grandes ganhadores do dia figuraram os papéis de energia, entre eles os da gigante francesa do petróleo Total, que subiram 2,45%. O UBS elevou as ações da empresa de “neutra” para “compra” e avaliou positivamente o setor petrolífero como um todo. As ações de bancos também tiveram bom desempenho, inclusive as do Crédit Agricole, com ganho de 1,93% na sessão de hoje. O índice CAC 40, da bolsa de valores de Paris, fechou em alta de 12,65 pontos, ou 0,41%, a 3.085,83 pontos.

Em Frankfurt, o índice Dax encerrou a sessão com valorização de 2,93 pontos, ou 0,05%, a 5.408,46 pontos, depois de passar o pregão oscilando entre altos e baixos em decorrência do discurso de Trichet. As ações da montadora Daimler fecharam em queda de 1,90%, devolvendo parte da alta de aproximadamente 6% na sessão anterior, e as da Volkswagen recuaram 1,64%. Mas os papéis do setor financeiro valorizaram-se. As ações do Deutsche Bank terminaram em alta de 1,30% e as da Allianz avançaram 1,03%.

Atenas — Enquanto isso, um dia depois de ter subido cerca de 8%, o índice ASE, da bolsa de valores de Atenas, recuou 4,59%, fechando em 886,77 pontos, numa queda liderada pelo Alpha Bank (-13%) e pelo Banco Nacional da Grécia (-11%). Hoje, o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, teria comentado que a Grécia não receberá a próxima parcela de resgate financeiro se não cumprir as exigências dos credores.

Em Londres, enquanto isso, o índice FTSE fechou em alta de 21,79 pontos, ou 0,41%, a 5.340,38 pontos. O índice PSI 20, da bolsa de Lisboa, subiu 67,70 pontos, ou 1,10%, terminando a sessão em 6.203,58 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 avançou 121,20 pontos, ou 1,49%, encerrando os negócios em 8.277,80 pontos. As informações são da Dow Jones.

(Com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade