Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas em NY sobem com indicadores positivos nos EUA

Por Gustavo Nicoletta

Nova York – Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em alta, impulsionados por indicadores positivos sobre o mercado de trabalho e a atividade industrial no país. O avanço, porém, foi limitado por comentários da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, sobre a necessidade de países que estão fora da Europa adotarem medidas para conter a crise de confiança nas dívidas da zona do euro.

Lagarde também disse que a perspectiva econômica para a Europa é “bastante sombria”. O Dow Jones subiu 45,33 pontos, ou 0,38%, para 11.868,81 pontos. O Nasdaq avançou 1,70 ponto, ou 0,07%, para 2.541,01 pontos, enquanto o S&P 500 teve ganho de 3,93 pontos, ou 0,32%, para 1.215,75 pontos.

Mais cedo, o Departamento de Trabalho dos EUA divulgou que o número de norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego recuou 19 mil na semana passada e atingiu o menor nível desde maio de 2008, de 366 mil. A média dos pedidos de auxílio-desemprego nas últimas quatro semanas também caiu e atingiu 387.750 solicitações, patamar mais baixo desde julho de 2008.

Além disso, dois índices regionais de atividade industrial – o do Federal Reserve de Nova York e o do Federal Reserve da Filadélfia – subiram mais que o previsto. O único indicador que foi na contramão dos demais foi o índice de produção industrial dos EUA, que caiu pela primeira vez em sete meses durante novembro.

“Parece que houve uma ruptura entre os EUA e a Europa”, afirmou Paul Nolte, diretor-gerente da Dearborn Partners. “Estamos começando a ver um certo crescimento econômico, ainda que na melhor das hipóteses ele seja modesto. Isso dá suporte ao mercado. Mas a preocupação mais abrangente está relacionada a qualquer coisa que venha da Europa.”

Para Howard Ward, gerente de carteiras de investimento do Gamco Growth Fund, “a Europa pode ter uma recessão sem arrastar consigo os EUA. É importante que as pessoas entendam que certamente seremos impactados negativamente por um desaquecimento europeu, mas que isso não significa que necessariamente também entraremos em recessão.”

Entre os destaques da sessão, a Novellus Systems subiu 16% depois de concordar em ser adquirida pela Lam Research num acordo que envolverá apenas ações e estipula o valor da Novellus em cerca de US$ 3,3 bilhões. Os papéis da Lam tiveram queda de 8,4%.

A FedEx fechou em alta de 8% depois de divulgar um lucro para o segundo trimestre fiscal que superou as expectativas de analistas.

Do lado negativo, a Discover Financial Services caiu 3% mesmo depois de divulgar que seu lucro cresceu 47% no quarto trimestre em relação a igual período do ano anterior. As informações são da Dow Jones.