Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas em NY perdem em meio a receios com a Grécia

Por Álvaro Campos

Nova York – As bolsas de Nova York fecharam em queda nesta terça-feira, pressionadas pela possibilidade de a Grécia sair da zona do euro e intensificar a crise no bloco. Os líderes dos principais partidos políticos gregos estão envolvidos em um complicado processo de negociação para formar um governo de coalizão, após as eleições de domingo.

O índice Dow Jones perdeu 76,44 pontos (0,59%), fechando a US$ 12.932,09 pontos. O Nasdaq recuou 11,49 pontos (0,39%), fechando a 2.946,27 pontos. E o S&P 500 teve queda de 5,86 pontos (0,43%), fechando a 1.363,72 pontos.

Apesar da retração, os índices acionários fecharam bem acima das mínimas da sessão. “Isso está se tornando um padrão: vender até que os mercados na Europa fechem. Assim que nós pararmos de sermos atingidos pela contínua onda de más notícias, haverá mais oportunidade para nos focarmos nos mercados dos EUA e na economia dos EUA”, afirma Jack Ablin, diretor de investimento do Harris Private Bank.

Na Grécia, o líder da Coalizão de Esquerda Radical (Syriza), Alexis Tsipras, que ficou em segundo lugar nas eleições parlamentares de domingo, iniciou nesta terça-feira as conversas com outros líderes para tentar formar um governo de coalizão. O líder da Esquerda Democrática, Fotis Kouvelis, afirmou que está aberto à possibilidade de uma aliança de esquerda, mas o problema é que mesmo juntando todos os partidos de esquerda, incluindo o socialista Pasok, eles não conseguirão obter maioria no Parlamento sem o conservador Nova Democracia. Tsipras já refutou tal parceria, e o líder dos conservadores, Antonis Samaras, disse que o Syriza vai levar o país ao calote e à saída da zona do euro.

Os receios com a Grécia ofuscaram a melhora no índice de otimismo das pequenas empresas, divulgado pela Federação Nacional de Empresas Independentes. O indicador avançou para 94,5 em abril, de 92,5 em março.

Nesta terça-feira o petróleo WTI na New York Mercantile Exchange (Nymex) fechou a US$ 97,01 o barril, o menor nível desde 19 de dezembro do ano passado. Já o ouro encerrou a sessão a US$ 1.604,50 a onça-troy na Comex, o patamar mais baixo desde 3 de janeiro.

No front corporativo, as ações da Fossil despencaram 37,57%, após a fabricante de relógios divulgar vendas decepcionantes no primeiro trimestre. Os papéis do McDonald’s perderam 2,05%, também após revelar vendas decepcionantes em abril. As informações são da Dow Jones.