Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas dos EUA sobem após discurso de Yellen

Presidente do Fed animou o mercado ao dizer que o compromisso da autoridade, de impulsionar a economia, ainda será necessário por algum tempo

As ações norte-americanas avançaram nesta segunda-feira, após a presidente do Federal Reserve (Fed), Janet Yellen, acalmar temores sobre uma alta na taxa de juros nos Estados Unidos mais cedo do que o esperado.

O índice Dow Jones fechou a sessão em alta de 0,82%, a 16.457 pontos, o S&P 500 teve valorização de 0,79%, a 1.872 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq ganhou 1,04%, a 4.198 pontos.

O Dow subiu 0,8% no mês, mas caiu 0,7% no trimestre. Já o S&P 500 subiu 0,7% no mês e 1,3% no trimestre. O Nasdaq perdeu 2,5% em março, mas fechou o trimestre com ganho de 0,5%. Foi o quinto trimestre seguido de ganho para o S&P 500 e o Nasdaq.

Leia também:

E o mercado tirou o Brasil para dançar

Após rebaixamento, Bolsa sobe 5% e dólar tem maior queda em 6 meses

BM&FBovespa zera perdas do ano em um mês

Na sessão, os ganhos foram generalizados, com nove dos dez índices setoriais do S&P registrando alta. Cerca de 73% das ações negociadas na NYSE e na Nasdaq subiram. O setor de bens primários registrou a melhor performance, subindo 2,1%, enquanto o índice de serviços públicos ganhou 1,3%.

Em seu primeiro discurso público após se tornar presidente do Fed há dois meses, Yellen disse que o compromisso “extraordinário” do banco central dos Estados Unidos em impulsionar a economia, especialmente o mercado de trabalho, ainda será necessário por algum tempo. No começo do mês, Yellen elevou os temores ao dizer que o período entre o fim do programa de compra de ativos e o início da alta dos juros pode ser de seis meses, um cronograma mais apertado do que muitos imaginavam.

“O que Yellen fez hoje foi aliviar a confusão e dar um pouco mais clareza. Quando não há preocupações sobre o aperto do Fed, o mercado consegue respirar um pouco melhor”, afirmou o estrategista-global para mercados do JP Morgan Asset Management, Joseph Tanious.

(com agência Reuters)