Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas de NY sobem com consumidor mais confiante

Por Gustavo Nicoletta

Nova York – Os principais índices do mercado de ações dos Estados Unidos fecharam em alta, após dados apontarem uma melhora na confiança dos consumidores e das empresas da Alemanha e um aumento nas obras residenciais iniciadas no país. Também ajudou as bolsas o fato de o mercado ter cobrado hoje taxas de juro muito menores do que as registradas recentemente para emprestar dinheiro à Espanha pelos próximos seis meses.

O volume de negócios, no entanto, foi fraco, com muitos investidores fechando seus livros antes do encerramento do ano e dos consequentes feriados. “O sentimento estava fraco e os volumes também”, disse Jim McDonald, estrategista-chefe de investimentos do Northern Trust. “Qualquer notícia boa pode impulsionar as ações com rapidez nesse tipo de ambiente”, acrescentou.

O Dow Jones subiu 337,32 pontos, ou 2,87%, para 12.103,58 pontos – maior alta desde 30 de novembro. O Nasdaq avançou 80,59 pontos, ou 3,19%, para 2.603,73 pontos. O S&P 500 teve ganho de 35,95 pontos, ou 2,98%, para 1.241,30 pontos.

Mais cedo, o Departamento do Comércio dos EUA divulgou que as construções iniciadas de moradias no país aumentaram 9,3% em novembro na comparação com outubro e atingiram o maior nível em 19 meses. O resultado foi melhor do que o previsto pelos economistas ouvidos pela Dow Jones, que esperavam alta de 0,3%. O volume de licenças de construção emitidas também cresceu a uma taxa de 5,7% na mesma base de comparação, atingindo o nível mais alto desde março de 2010.

“Nas últimas duas semanas, o grande receio foi com a Europa”, disse Hank Smith, executivo-chefe de investimentos em ações da Haverford Investments. “Mas os dados sobre pedidos de auxílio-desemprego da semana passada e sobre as obras residenciais iniciadas foram bons. Se a Europa está em recessão, aparentemente ainda não fomos impactados.”

Os dados divulgados hoje na Europa também foram positivos. Na Alemanha, o índice do instituto GfK sobre a confiança do consumidor da Alemanha, que apontou melhora nas expectativas sobre a economia pela primeira vez nos últimos cinco meses. O índice de confiança das empresas da Alemanha medido pelo instituto IFO também apresentou um quadro positivo, subindo para 107,2 pontos em dezembro, de 106,6 pontos em novembro. Analistas esperavam um declínio para 106 pontos.

Além disso, o governo da Espanha vendeu 5,64 bilhões de euros em títulos com vencimento em três e seis meses, volume maior do que o originalmente previsto, de 4,5 bilhões de euros. Além disso, o mercado exigiu taxas de retorno muito mais baixas para comprar esses papéis hoje. Os títulos de três e de seis meses foram colocados com yields de 1,735% e de 2,435%, respectivamente. Nos leilões anteriores, essas taxas ficaram em 5,110% e 5,227%.

Alguns operadores demonstraram cautela em relação ao avanço de hoje. “Tenho dificuldade em acreditar que o mercado está mudando de fase”, disse Christian Thwaites, presidente da Sentinel Asset Management. “Não acho que isso é algo mais significativo do que a estratégia ligada ao risco que observamos nas últimas semanas.”

As ações de construtoras e de operadoras de apartamentos tiveram alguns dos ganhos mais significativos do pregão. A Beazer subiu 15%, a Lennar avançou 6,3% e a Home Properties fechou em alta de 3,4%.

A AT&T subiu 1,32% depois de desistir da aquisição da T-Mobile USA por US$ 39 bilhões. Como já havia formalizado um acordo com a Deutsche Telekom, proprietária da T-Mobile, a AT&T terá de pagar uma multa de US$ 3 bilhões em dinheiro à companhia alemã. A Sprint Nextel, que em 21 de março caiu 14% por causa do anúncio da proposta de aquisição da T-Mobile pela AT&T, fechou em alta de 9,3%.

A Oracle subiu 1,89% no pregão regular, mas caía 7,58% no after hours. Após o fechamento das bolsas norte-americanas, a companhia divulgou um lucro por ação para o segundo trimestre fiscal que desapontou os investidores. A Nike, que também publicou balanço após o encerramento do pregão, subiu 0,27% na sessão regular e avançava 1,23% no after hours. As informações são da Dow Jones.