Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Bolsas da Ásia fecham em baixa com EUA e China

Por Da Redação 9 jul 2012, 06h25

Tóquio – Assim como na sexta-feira, os mercados asiáticos apresentaram fracos resultados nesta segunda-feira. Os investidores da região reagiram com pessimismo aos números do emprego nos Estados Unidos e também mostraram temores em relação ao crescimento da economia chinesa.

Este foi o caso na Bolsa de Hong Kong, que registrou a maior perda porcentual diária em mais de um mês. O Hang Seng caiu 1,88% e terminou aos 19.428,09 pontos. Entre as 49 blue chips, 45 terminaram no campo negativo. O setor imobiliário sucumbiu à realização de lucros.

Pelos mesmos motivos, as Bolsas da China também tiveram baixa acentuada. O Xangai Composto perdeu 2,4% e terminou aos 2.170,81 pontos. O Shenzhen Composto recuou 2,2%, aos 914,21 pontos. Destaque negativo para o setor bancário, que sofreu com o recente corte nos juros.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé encerrou o dia em baixa, na trilha dos declínios regionais. Além dos dados decepcionantes de emprego nos EUA, o humor dos investidores foi afetado pela expectativa de um PIB fraco na China no segundo trimestre. O índice Taiwan Weighted caiu 0,80%, aos 7.309,96 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, também fechou em baixa, com investidores vendendo ações dos setores de tecnologia, automotivo e de refinarias. O índice Kospi retrocedeu 1,19%, aos 1.836,13 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney fechou no vermelho, também prejudicada pelos dados de emprego dos EUA e pelas preocupações sobre a situação na Europa e o baixo crescimento chinês. O índice S&P/ASX 200 caiu 0,95%, aos 4.118,27 pontos. A queda nos preços das commodities derrubou o setor de mineração.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, também apresentou fortes perdas, no embalo dos demais mercados regionais. O PSEi caiu 1,9% e encerrou aos 5.263,74 pontos, com todos os subíndices no vermelho e pesado volume de negociações. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade

Publicidade