Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsas asiáticas têm números mistos; Xangai perde 1%

Por Da Redação 5 jan 2012, 07h09

Por (Antonio Rogério Cazzali, Ricardo Criez e Roberto Carlos dos Santos)

Tóquio – As Bolsas da Ásia voltaram a apresentar sinais distintos nesta quinta-feira. Os temores sobre a dívida soberana da Europa, aliado a preocupações sobre a economia dos Estados Unidos, nortearam alguns mercados da região, enquanto outros reagiram positivamente a fatores internos.

A Bolsa de Hong Kong recuperou parte das perdas de ontem e fechou em alta, mas os investidores seguem preocupados com os mercados chineses. O índice Hang Seng subiu 86,10 pontos, ou 0,46%, e encerrou aos 18.813,41 pontos.

No segundo pregão do ano, as bolsas da China seguiram em forte queda. As pequenas empresas lideraram o declínio, com as preocupações sobre potenciais planos de captação de recursos, enquanto as imobiliárias sofreram com a contínua baixa na venda de imóveis, em meio a temores de novos controles do setor por parte de Pequim. O índice Xangai Composto caiu 1% e terminou aos 2.148,45 pontos. O índice Shenzhen Composto perdeu 3,5% e encerrou aos 813,99 pontos.

O yuan caiu ante o dólar depois de o Banco Popular da China (banco central) fixar uma inesperadamente fraca taxa de referência para a divisa chinesa ante a americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,3017 yuans, de 6,2946 ontem. A taxa de paridade central dólar/yuan foi fixada em 6,3115 yuans, de 6,3001 na véspera.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em alta, com fundos do governo comprando ações da TSMC, Hon Hai, MediaTek e Taiwan Mobile, disse o analista Benson Huang, da Horizon Securities. O índice Taiwan Weighted avançou 0,68% e terminou aos 7.130,86 pontos.

Continua após a publicidade

Já a Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em leve baixa, com as preocupações dos investidores com os problemas da Europa anulando os recentes sinais de recuperação da economia norte-americana. O índice Kospi encerrou em baixa de 0,13% e fechou aos 1.863.74 pontos.

Na Austrália, a Bolsa de Sydney encerrou o pregão em queda, em dia de mercado volátil com o nervosismo gerado pela dívida soberana na Europa e outras preocupações sobre as perspectivas da economia global. O índice S&P/ASX 200 recuou 1,08% e terminou aos 4.142,70 pontos.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, teve o quarto pregão seguido de alta, com as perspectivas de corte na taxa de juros devido à redução da inflação em dezembro. O índice PSE avançou 0,7% e fechou aos 4.518,91 pontos, no maior fechamento desde 2 de agosto.

A Bolsa de Cingapura terminou estável, após sessão mista, em que muitas blue chips sucumbiram à realização de lucros, seguindo o minirrali de começo de ano, enquanto ganhos de pesos pesados, mas ilíquidas, deram suporte ao índice. O Straits Times teve alta de 0,07% e fechou aos 2.713,02 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve ligeira baixa, com as realizações de lucros em blue chips de bancos pressionando o indicador, que recuou 0,03% e fechou aos 3.906,26 pontos.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, subiu 0,1% e fechou aos 1.036,80 pontos, liderado por ações pesos pesados de energia e do setor petroquímico.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,7% e fechou aos 1.514,43 pontos, liderado por ganhos nos papéis financeiros e do setor agrícola. As informações são da Dow Jones

Continua após a publicidade
Publicidade