Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsa sobe 1,3% com olhar positivo do mercado sobre manifestações

Atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro e a agenda de reformas do governo animaram os investidores; dólar fechou em alta de 0,48%, vendido a R$ 4,03

O otimismo do mercado financeiro quanto a aprovação da reforma da Previdência puxou para cima o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira. Nesta segunda-feira, 27, a alta foi de 1,32%, chegando aos 94.864 pontos. As manifestações de domingo em apoio ao presidente Jair Bolsonaro e a agenda do governo, como a Previdência, repercutiram bem entre os investidores.

Em um dia de feriado nos Estados Unidos, o dólar comercial operou em alta e fechou o dia vendido a 4,03 reais (+ 0,48%), de olho na política interna. Na sexta-feira, o dólar fechou o dia a 4,01 reais e o Ibovespa teve queda de 0,21%, a 93.712 pontos. Na semana, a alta foi de 4,04% graças à aceleração registrada na segunda e na terça-feira.

Segundo Thiago Salomão, analista da Rico Investimentos, o principal ponto para o bom humor do mercado financeiro foi a ausência de surpresas negativas nas manifestações. “Na semana passada houve um temor que esse protesto pudesse ser muito esvaziado ou o contrário, muito cheia e com um discurso totalmente pró-Bolsonaro. Porém, a questão das reformas foi o que deu o tom do protesto em apoio ao governo, e isso acabou repercutindo bem para o investidor”, afirmou.

Segundo o analista, no radar do mercado para a semana está a comissão especial da reforma da Previdência, que deve finalizar nessa semana as audiências públicas e aguardar o parecer do relator, Samuel Pereira (PSDB-SP) e a divulgação do produto interno bruto (PIB) na quinta-feira pelo IBGE. Também na quinta-feira, os Estados Unidos divulgam o resultado do PIB do trimestre por lá, o que pode influenciar na política de juros do Brasil.

Com as bolsas americanas fechadas, não foi possível sentir o impacto das declarações de Donald Trump, que no domingo afirmou que os EUA ainda não estão prontos para chegar a um acordo com a China. Aqui, o impacto direto do feriado nos EUA foi o menor volume financeiro negociado. Ao todo, o pregão movimentou 8,5 bilhões de reais nesta segunda-feira, contra 11,8 bilhões de reais no fechamento de semana passada.