Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsa reduz perdas após rebaixamento da Moody’s

A Bovespa encerrou o pregão desta terça-feira em baixa, pressionada por Vale e Petrobras, na esteira da desvalorização do iuane e consequente queda dos preços das commodities. No final da tarde, o principal índice da bolsa paulista reduziu as perdas, reflexo da decisão da agência de classificação de risco Moody’s de rebaixar o rating do Brasil para Baa3, mas melhorar a perspectiva da nota para estável. Ao final do dia, o Ibovespa registrou queda de 0,57%, para 49.072 pontos.

O mercado já esperava pelo rebaixamento da nota do Brasil – agora o país está no último degrau antes de perder o grau de investimento -, mas temia que a perspectiva também viesse no campo negativo, o que não aconteceu. “A manutenção da perspectiva passa a sensação de que ganhamos tempo, mas isso não quer dizer que foi algo positivo. Estamos no abismo do rebaixamento”, afirma o economista André Perfeito, da Gradual.

Já o dólar fechou com alta de mais de 1,5% nesta terça-feira, encostando novamente no patamar de 3,50 reais, influenciado pela forte desvalorização da moeda chinesa, que golpeou boa parte das moedas emergentes. A moeda americana avançou 1,59%, e terminou a 3,4978 reais na venda, após recuar quase 2% na véspera. Na máxima da sessão, o dólar chegou a 3,5173 reais, alta de 2,16%.

Leia mais:

Moody’s rebaixa nota do Brasil e coloca país a um passo de perder o grau de investimento

Mesmo com a conta de luz nas alturas, Dilma diz que não há crise elétrica

(Da redação)