Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

BOLSA EUROPA-Mercados recuam antes de votação de fundo EFSF

Por Da Redação 11 out 2011, 08h32

Por Brian Gorman

LONDRES, 11 de outubro (Reuters) – As bolsas de valores da Europa operavam em queda nesta terça-feira, após quatro pregões de alta, com cautela antes da votação na Eslováquia sobre o fundo de resgate da zona do euro e com expectativa para o início da temporada de balanços empresariais nos Estados Unidos.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações no continente, operava em queda de 0,64 por cento, a957 pontos, às 8H30 (horário de Brasília). Na segunda, o índice subiu 1,7 por cento devido ao otimismo com os esforços dos líderes para resolver a crise de dívida.

Grande parte dos setores estava em baixa neste pregão, mas um dos piores desempenhos era em recursos naturais, cujo índice recuava 1,9 por cento, devolvendo os fortes ganhos registrados no dia anterior. As ações da Antofagasta se desvalorizavam 3,3 por cento.

Os operadores estavam cautelosos antes de uma votação na Eslováquia para ampliar o Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF). O país é o último membro da zona do euro a votar o acordo fechado entre os líderes do bloco para aumentar o tamanho e os poderes do EFSF. A votação deve acontecer entre 11h e 12h.

Também, após o fechamento do mercado, a companhia de alumínio Alcoa dá início à temporada de divulgação de resultados do terceiro trimestre nos EUA. O gigante do setor bancário JPMorgan anunciará resultados nesta semana.

Entre os destaques individuais, a linha aérea alemã Lufthansa perdia 3,1 por cento, depois que o BofA Merrill Lynch cortou seu rating para “underperform” e depois que os controladores de tráfego aéreo da Alemanha ameaçaram entrar em greve.

Veja a seguir o comportamento de bolsas da Europa às 8h30:

Continua após a publicidade

BOLSAPONTUAÇÃOVARIAÇÃO %

Londres5.363,93-0,65

Frankfurt5.818,11-0,50

Paris3.140,59-0,66

Madri8.801,80-1,02

Milão15.913,29-1,15

Lisboa5.970,94-1,51

Veja como se comportaram as bolsas asiáticas:

Continua após a publicidade
Publicidade