Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

BOLSA EUA-Índices sobem com menor apreensão com Itália

Por Da Redação 10 nov 2011, 12h16

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK, 10 de novembro (Reuters) – O mercado de ações dos Estados Unidos se recuperava nesta quinta-feira, um dia após o índice Standard and Poor’s 500 sofrer seu pior dia desde meados de agosto, com os investidores reagindo nesta sessão ao alívio nos rendimentos dos títulos públicos italianos.

Às 13h15 (horário de Brasília), o índice Dow Jones, referência da Bolsa de Nova York, avançava 0,65 por cento, para 11.857 pontos. O S&P 500 ganhava 0,49 por cento, para 1.235 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subia 0,06 por cento, para 2.623 pontos.

Operadores disseram que o Banco Central Europeu (BCE) aumentou a compra de títulos, mas o economista-chefe mais linha dura do BCE disse a governos regionais não esperar que o banco os resgate com financiamentos ilimitados.

A Itália realizou um leilão de títulos públicos nesta quinta-feira, considerado suave, mas persistem preocupações de que os custos de financiamentos estejam insustentáveis. A queda nos yields ajudava a amparar o sentimento do mercado.

Continua após a publicidade

Dados macroeconômicos nos Estados Unidos também davam suporte ao mercado. Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram pela segunda semana consecutiva, para o menor nível desde abril, enquanto o déficit comercial inesperadamente recuou em setembro, para o menor patamar desde dezembro.

“Os dados que temos nos Estados Unidos são bons, mas é difícil negar toda a história da Europa. É fato que os yields recuaram um pouco, que o leilão de dívida da Itália foi um pouco melhor que o esperado e que os gregos finalmente definiram um primeiro-ministro”, disse o vice-presidentes de investimento da OakBrook Investments LLC, Peter Jankovskis.

“Isso tudo é muito positivo.”

O S&P 500 teve na quarta-feira a pior queda percentual diária desde 18 de agosto. Diferentemente desse dia, todos os dez setores do índice subiam nesta quinta.

As ações da Cisco Systems saltavam mais de 7 por cento e ajudavam o Nasdaq. A maior fabricante de equipamentos de rede do mundo previu receita e lucro acima das expectativas para o segundo trimestre fiscal.

Continua após a publicidade
Publicidade