Clique e assine a partir de 9,90/mês

BOLSA EUA-Índices recuam por ameaça de rebaixamentos na Europa

Por Da Redação - 13 jan 2012, 14h27

NOVA YORK, 13 Jan (Reuters) – As bolsas de valores dos Estados Unidos caminhavam para fecharem a semana com ganhos modestos, com os principais índices se afastando das mínimas da sessão, após caírem mais de 1 por cento nesta sexta-feira por rumores de que a agência de classificação de risco Standard and Poor’s estaria pronta para rebaixar os ratings de vários países da zona do euro.

Às 15h25 (horário de Brasília), o índice Dow Jones, referência da Bolsa de Nova York, caía 0,84 por cento, para 12.366 pontos. O Standard and Poor’s 500 cedia 0,91 por cento, aos 1.263 pontos, enquanto o termômetro de tecnologia Nasdaq recuava 0,81 por cento, para 2.702 pontos.

Uma fonte sênior da zona do euro disse que a S&P rebaixará ratings de crédito de várias nações europeias no final desta sexta-feira, como alertou em dezembro, acrescentando que Alemanha e Holanda não estão na lista. A S&P preferiu não comentar a notícia.

A desvalorização das bolsas, puxada pelos bancos, ocorria apesar de sólidos dados mostrando que a confiança do consumidor dos EUA atingiu uma máxima em oito meses, com os norte-americanos mais otimistas com as perspectivas de emprego.

O índice S&P para o setor financeiro caía 1,2 por cento, maior queda setorial do dia.

Continua após a publicidade

A queda de braço entre a crise de dívida na Europa e indicadores econômicos relativamente sólidos nos EUA tem atrapalhado a tentativa de investidores de avaliarem quanto risco tomar no mercado.

“Similar à série de notícias sobre o rebaixamento dos EUA pela S&P meses atrás, estamos vendo isso novamente com a Europa”, disse o estrategista de ações da Miller Tabak & CoPeter Boockvar, em Nova York.

“O motivo é que a S&P normalmente avisa a cada país sobre um iminente rebaixamento 12 horas antes. E que político pode manter isso em segredo?”

(Reportagem de Angela Moon; Reportagem adicional de Jed Horowitz)

REUTERS JCG HBB

Continua após a publicidade
Publicidade