Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsa de Tóquio sobe 1,1% e supera 9 mil pontos

Por Da Redação 8 fev 2012, 06h22

Por Ricardo Criez

Tóquio – A Bolsa de Tóquio fechou em alta acentuada nesta quarta-feira. A desvalorização do iene estimulou as compras em montadoras como Toyota Motor, enquanto Renesas Electronics e outras fabricantes de chip foram beneficiadas pela notícia de uma possível reestruturação de seus negócios. Esses movimentos ajudaram o índice Nikkei a superar a barreira dos 9 mil pontos pela primeira vez desde 28 de outubro.

O Nikkei ganhou 98,07 pontos, ou 1,1%, e terminou aos 9.015,59 pontos, após baixa de 0,1% no pregão de terça-feira. O volume de negociações seguiu pesado, com 2,47 bilhões de ações, o segundo melhor do ano.

Os principais índices estiveram em alta desde o início do pregão, na sequência dos ganhos em Wall Street e de declarações de que as negociações sobre a reestruturação da dívida da Grécia estão próximas de uma conclusão. Dados do pré-mercado também mostraram que as contas offshore de nove corretoras estrangeiras haviam dado ordens de compras líquidas de 3,7 milhões de ações japonesas no final da terça-feira. Essa é apenas a segunda vez que as compras superaram as vendas neste mês.

“As ações do Japão estão se tornando resistentes devido a questões da dívida da zona do euro”, disse Takashi Ushio, gerente geral de informações de investimento da Marusan Securities, citando a valorização do dólar e do euro sobre o iene.

Destaque para a Toyota, que avançou 5% após informar que elevou sua previsão para o lucro líquido do ano fiscal que se encerra em março. Honda Motor adicionou 2,7% e Mazda Motor disparou 7,3%.

Já a Renesas Electronics escalou 10% e liderou a alta entre os papéis relacionados a chips, depois de notícia de que a empresa, junto com Fujitsu e Panasonic, começou a discutir a integração de seus sistemas de operação. Fujitsu subiu 2,9% e Panasonic ganhou 3,3%. Elpida Memory saltou 9,4%, com a notícia de que está procurando transferir sua produção de chips DRAM para Taiwan, como forma de cortar custos e minimizar o impacto da valorização do iene.

As siderúrgicas tiveram excelentes desempenhos após a mineradora anglo-australiana BHP Billiton apresentar um panorama altista para a demanda na China, Índia e outros mercados emergentes. JFE Holdings subiu 6,7% e Nippon Steel adicionou 5,6%. As informações são da Dow Jones.

Continua após a publicidade
Publicidade