Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bolsa bate novo recorde e supera marca dos 76.000 pontos

Decisão do banco central americano, o principal evento do dia, mexeu pouco com o mercado; ações da Petrobras e do setor elétrico subiram

Por Da redação - 20 Sep 2017, 18h42

A bolsa brasileira voltou a mostrar fôlego nesta quarta-feira e subiu 0,04% no fechamento, marcando 76.004,15 pontos. Com essa leve valorização, o Ibovespa galgou novo recorde histórico e superou pela primeira vez o patamar dos 76.000 pontos no fechamento. Foi o sexto recorde de valorização nas duas últimas semanas.

Principal evento do dia, a decisão de política monetária do banco central norte-americano gerou movimentação no mercado, mas de maneira pontual. A instituição manteve inalteradas as taxas de juros dos Estados Unidos na faixa de 1% a 1,25% e anunciou que começará a vender ativos em outubro. A publicação do comunicado da reunião foi sucedida por uma entrevista coletiva da presidente da instituição, Janet Yellen. A percepção foi de que, ao citar que a fraqueza da inflação no país é temporária, Yellen confirmou as expectativas de um novo – e gradual – aumento de juros na reunião de dezembro.

Influenciado pela movimentação no mercado americano, o Ibovespa chegou a registrar queda no dia, mas o movimento de baixa não durou. “As sinalizações do Fed não vieram muito diferentes do que o mercado estava esperando e, portanto, já estavam precificadas. E tanto a alta de juros quanto a redução do balanço patrimonial deverão ser feitas sem pressa, uma vez que não há nada fora de controle na economia americana”, disse Vladimir Pinto, gerente de renda variável da Grand Prix Asset.

A queda observada ao longo do dia foi em boa parte amenizada pela disparada das ações da Petrobras no período da tarde. Os papéis da estatal tiveram diversos motivos para terminarem o dia com ganhos de 3,80% (ações ordinárias, que dão direito a voto) e de 4,82% (preferenciais). Um deles foi a alta dos preços do petróleo nos mercados internacionais. Além disso, o presidente da empresa, Pedro Parente, disse em Nova York que a abertura de capital da BR Distribuidora está avançando rapidamente.

Continua após a publicidade

Ações do setor elétrico também operaram em alta, contribuindo para neutralizar a queda do índice ao final dos negócios. Hoje, a presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, derrubou a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que suspendia o leilão das usinas de Jaguara, São Simão, Miranda e Volta Grande, pertencentes à Cemig. As ações ordinárias da Cemig subiram 1,59%. Já as ações da estatal Eletrobras avançaram 2,09% (ordinária) e 1,71% (preferencial).

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade