Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

À espera por privatizações, bolsa volta a fechar acima dos 100 mil pontos

Com promessa de venda de estatais, Ibovespa sobe 2%, puxado por valorização das ações das companhias do governo; dólar cai 0,5%, com oferta da moeda pelo BC

O mercado financeiro se animou à espera do anúncio das privatizações do governo federal. Com isso, o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, subiu 2% nesta quarta-feira, 21, aos 101.201 pontos, voltando a fechar acima dos 100 mil pontos pela primeira vez em uma semana, puxado por valorização de ações de empresas do governo. A última vez que o Ibovespa havia fechado acima desse patamar foi em 14 de agosto.

As ações da Telebras e da Eletrobras, duas das empresas que estão na lista adiantada por VEJA, dispararam. A alta foi de 11,80% nos papéis da Telebras, a 45 reais, e 12,59% nos da Eletrobras, a 45,08 reais. Papéis de outras estatais, que não devem fazer parte do anúncio, também foram na esteira e subiram. Os do Banco do Brasil avançaram 5,72%. Os papéis da Petrobras tiveram alta de 5,32%, com a expectativa do mercado de que a petroleira seja a próxima estatal a ser privatizada.

Já o dólar fechou em queda pelo segundo pregão consecutivo diante do dia favorável a ativos de risco no exterior e depois de o Banco Central ter feito venda direta de moeda no mercado à vista pela primeira vez em dez anos. O BC ofertou, como previsto, 550 milhões de dólares no mercado à vista. No entanto, a demanda não foi a esperada  foram vendidos apenas 200 milhões de dólares. A venda continua até o dia 29. 

A cotação da moeda americana caiu 0,5%, a 4,03 reais na venda. Na véspera, o dólar havia recuado 0,4%. Desde os dias 17 e 18 de julho, a moeda não engatava duas baixas consecutivas.