Clique e assine a partir de 9,90/mês

Boeing recebe pedido de US$ 7 bi na feira de Farnborough

Por Por Delphine Touitou e Patrick Rahir - 9 jul 2012, 12h32

A fabricante norte-americana de aviões, Boeing, saiu na frente de sua concorrente Airbus na abertura da feira aeronáutica de Farnborough, nesta segunda-feira, recebendo um pedido de US$ 7,2 bilhões de dólares.

A empresa norte-americana de leasing, Air Lease Corporation, comprou 75 aviões dos aviões de médio porte mais populares da Boeing, o remotorizado 737 MAX, que rivaliza com o Airbus A320neo.

“Começaremos a receber as primeiras aeronaves em 2018”, disse o diretor-executivo da Air Lease, Steven Udvar-Hazy.

Trata-se do primeiro pedido de modelos MAX por uma empresa de Leasing.

Continua após a publicidade

O anúncio foi feito logo no primeiro dia desta feira que deve confirmar o êxito deste avião.

A Airbus recebeu mais de 1.400 pedidos firmes (aceitos pela fabricante) para o Neo, cujos primeiros exemplares sairão ao mercado ao final de 2015, dois anos antes do MAX.

Com o pedido de Air Lease, a Boeing eleva a 549 seus pedidos firmes, mas dispõe de centenas de compromissos a confirmar.

Pouco antes deste anúncio, o diretor-executivo da Airbus, Fabrice Bregier, prometeu que o fabricante europeu não ficaria atrás.

Continua após a publicidade

“Haverá bons pedidos, mas é prematuro divulgar os nomes dos clientes porque os contratos ainda estão sendo discutidos”, declarou à AFP.

Segundo o CEO, a feira ajudará a consolidar a meta de 650 pedidos para 2012. “Depois de mais de 1.400 em 2011, deveremos superar os 2.000 pedidos em dois anos”, afirmou.

O diretor comercial da Airbus, John Leahy, anunciou o lançamento de uma versão melhorada de seu avião de viagens longas, A330, que incluirá essencialmente um aumento de sua capacidade de carga para 240 toneladas, para competir melhor com o Boeing 787 Dreamliner.

“Concretamente, este novo A330-300 poderá conectar Londres com Tóquio, Frankfurt com Cidade do Cabo, Pequim com San Francisco, Kuala Lumpur com Paris e Los Angeles com Dublin”, declarou o fabricante europeu.

Continua após a publicidade

Segundo John Leahy, o projeto estará terminado em 2013 e 2014 e o modelo deverá fazer parte da frota em 2015.

A Airbus já havia anunciado ao final de janeiro que planejava uma versão melhorada do A330.

Apesar da indiscutível supremacia de Boeing e Airbus, outros fabricantes tentam abrir o caminho no lucrativo mercado dos aviões de corredor estreito.

O International Airlines Group (IAG), holding nascida da fusão da British Airways e Iberia, anunciou nesta segunda-feira que irá cooperar com o construtor chinês Comac para ajudar-lhe a desenvolver seu avião de média distância C919.

Publicidade