Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Boeing ganha US$ 923 milhões no primeiro trimestre de 2012

Por Da Redação 25 abr 2012, 11h07

Nova York, 25 abr (EFE).- O gigante aeroespacial Boeing anunciou nesta quarta-feira que no primeiro trimestre de 2012 teve um lucro líquido de US$ 923 milhões, 58% a mais que os US$ 586 milhões do mesmo período de 2011 e que atribuiu ao aumento das vendas de aviões comerciais.

Nos resultados trimestrais um dos dados que mais chama a atenção dos investidores americanos é o lucro líquido por título, que foi de US$ 1,22 dólares em comparação com os US$ 0,78 por ação registrados entre janeiro e março do ano anterior, e que superou as expectativas dos analistas que tinham situado esse ganho ligeiramente abaixo de US$ 1.

Seu faturamento do primeiro trimestre do ano alcançou US$ 19,383 bilhões, 30% a mais que os US$ 14,91 bilhões dos mesmos meses de 2011.

Seu presidente e executivo-chefe, Jim McNerney, destacou a forte evolução do gigante aeroespacial, enquanto destacou que boa parte desse crescimento aconteceu pelo aumento das vendas de aviões comerciais.

McNerney disse que foram registradas mais de 300 ordens de seu modelo 737 MAX, além de ter chegado a um acordo com a Arábia Saudita para o abastecimento de 84 novos aviões de combate F-15.

Continua após a publicidade

‘Nossas perspectivas para o ano continuam positivas’, acrescentou o principal responsável pela empresa aeronáutica, que também se referiu a melhora no índice de produção de aviação comercial e dos prazos de entrega, assim como a melhora na posição nos mercados de defesa, espaço e segurança.

A Boeing informou que no primeiro trimestre de 2012 entregou 137 aviões comerciais, 32% a mais que os 104 do mesmo período do ano passado, enquanto indicou sua renda nesse período cresceu 54% até US$ 10,94 bilhões.

Seu faturamento na divisão de aeronáutica de defesa e espacial cresceu 8% até US$ 8,233 bilhões, especialmente na pasta de aviação militar, na qual o aumento foi de 27%, enquanto na de redes e sistemas espaciais registrou uma queda de 23% e na de serviços globais uma alta de 13%.

Além do contrato com as autoridades sauditas, a empresa com sede em Chicago registrou também novos pedidos em nível nacional e internacional de seus modelos C-17 Globemaster III, um avião de transporte militar de longo alcance, e entregou sua primeira produção dos aviões P-8A Poseidon ao Exército dos Estados Unidos.

Nas operações eletrônicas prévias à abertura da Bolsa de Nova York, as ações de Boeing subiam 2,47% até US$ 75,02 cada, enquanto neste ano as ações caíram 0,19% e 2,96% nos últimos 12 meses. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade