Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Boeing e Embraer assinam acordo para cooperação

A cooperação vai englobar funcionalidades de segurança, eficiência e também biocombustíveis para aviação

A Embraer e a Boeing assinaram nesta segunda-feira um acordo de cooperação para melhorar a eficiência operacional, segurança e produtividade de aeronaves. Em comunicado, as empresas afirmaram que as áreas de cooperação englobarão funcionalidades para aeronaves comerciais com o objetivo de aumentar segurança, eficiência, pesquisa e tecnologia, bem como o desenvolvimento de projetos de biocombustíveis sustentáveis para aviação. As empresas também buscarão outras áreas de cooperação visando benefícios mútuos e valor para seus clientes.

O acordo foi assinado pelo presidente da Embraer, Frederico Curado, e pelo presidente da Boeing Commercial Airplanes, Jim Albaugh, durante a visita da presidente Dilma Rousseff aos EUA, na sequência do encontro anual do Fórum de CEOs Brasil-EUA – uma parceria público-privada entre os governos brasileiro e norte-americano que reúne executivos líderes de ambos os países.

Leia mais:

Dilma reclama de política expansionista a Obama

O anúncio da Embraer e da Boeing foi feito no mesmo dia em que foi assinado um Memorando de Entendimento para Parceria em Aviação entre os governos brasileiro e norte-americano, que visa expandir e aprofundar a cooperação entre os dois países na aviação civil, por meio do estreitamento da comunicação entre agências governamentais e aumento da cooperação e iniciativas do setor privado, criando parcerias econômicas e promovendo investimentos.

Na semana passada, a Boeing anunciou a criação de um centro de pesquisas no Brasil.

Parceria – A Boeing e a Embraer já possuem outros acordos de cooperação. Em julho de 2011, as empresas anunciaram planos para financiarem uma análise de oportunidades para a produção de combustível sustentável para a aviação, a partir da cana-de-açúcar. Em março de 2012, a Boeing, a Embraer e a Airbus anunciaram um memorando de entendimento para o desenvolvimento conjunto de biocombustíveis para a aviação com custos econômicos acessíveis e desempenho equivalente aos de origem fóssil.