Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BNDES libera 700 milhões de reais para hotéis

Investimento visa a ampliação da rede para a Copa de 2014 e os Jogos de 2016

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta terça-feira a liberação de 700 milhões de reais para cerca de 30 unidades hoteleiras, confirmando o apoio que já anunciara à renovação do setor para a Copa do Mundo de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016. O valor dos financiamentos inclui a reforma de alguns hotéis e a construção de outros. Os dois primeiros projetos aprovados são do Rio de Janeiro. Um deles é a recuperação do tradicional hotel Glória, na zona Sul, comprado pelo grupo EBX, do empresário Eike Batista, em março de 2008.

O Glória, que já começou a ser reformado, terá investimento de 260 milhões de reais e receberá financiamento de 146 milhões de reais. O outro projeto aprovado é a construção de uma unidade da rede Íbis, em Copacabana, empreendimento da construtora Galvan Engenharia, que receberá 12 milhões de reais. O empreendimento terá 122 quartos e custará 25 milhões de reais. O anúncio foi feito durante o 52º Congresso Nacional de Hotelaria, que se realiza no Rio até quinta-feira.

O superintendente industrial do BNDES, Júlio Ramundo, disse que a malha hoteleira carioca já é bem significativa. “Por isso, é importante que tenhamos não só a construção de novos hotéis, mas também a melhoria dos já existentes.” Os dois contratos serão assinados pelo BNDES em até 45 dias. Nesse mesmo prazo, começa a liberação de recursos, conforme o andamento dos projetos. O desembolso poderá variar de um a dois anos, dependendo do tipo de empreendimento. Já os prazos de pagamento poderão ser ampliados em até 15 anos, caso o tomador do crédito tenha certificação de construção sustentável.

Para o ministro do Turismo, Luis Barretto, a oferta de crédito para construção e reforma vai estimular a competição entre os hotéis, e garantirá preços melhores para os turistas que virão ao Brasil nos dois eventos. O ministro irá assinar simbolicamente o projeto com o BNDES nas 12 cidades que sediarão a Copa.