Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Black Friday: pesquise preços para evitar armadilhas

A Black Friday – ocasião em que o comércio promete descontos aos consumidores – vai cair no dia 24 de novembro

Por Fabiana Futema - Atualizado em 1 nov 2017, 15h45 - Publicado em 1 nov 2017, 15h14

A Black Friday – ocasião em que o comércio promete descontos aos consumidores – vai cair no dia 24 de novembro neste ano. Para evitar falsas promoções, conhecidas como ‘black fraude’, a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon) orienta que o consumidor comece a pesquisar desde já os preços dos produtos que pretende comprar.

De acordo com o órgão vinculado ao Ministério da Justiça, foram constatadas maquiagem de preços nas edições anteriores da Black Friday.

Arthur Rollo, secretário nacional do consumidor, diz que somente pesquisando antes é que o consumidor saberá se a compra vale realmente a pena.

Para garantir ao consumidor que a promoção é verdadeira, um grupo de varejistas aderiu à campanha ‘Black Friday de Verdade’. Os participantes assinam um termo se comprometendo a oferecer descontos reais e condições transparentes aos compradores em seus produtos e ofertas. A campanha deste ano já conta com a adesão de 11 empresas, como  Carrefour, Submarino Viagens, Evino e Hering.

Publicidade

Outra recomendação da Senacon é evitar a compra por impulso, o que impede a pesquisa anterior de preço e pode levar o consumidor ao superendividamento.

A Senacon também alerta aqueles que antecipam as compras de Natal na Black Friday sobre o risco de perder a garantia de troca – a lei assegura a substituição até 30 dias após a aquisição do produto.

Direito ao arrependimento

O consumidor que fizer compras pela internet tem sete dias para se arrepender, contados da efetiva entrega do produto. Senacon orienta comunicar fornecedor da decisão preferencialmente por carta, com aviso de recebimento.

Publicidade