Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Black Friday: Casas Bahia e Ponto Frio vão abrir lojas mais cedo

A Casas Bahia se compromete a entregar no prazo combinado. Se houver atraso, a compra sai de graça

As lojas da Casas Bahia e Ponto Frio vão abrir mais cedo na Black Friday, que acontece na próxima sexta-feira (24). Os estabelecimentos de rua vão abrir as portas às 6h e encerrarão o expediente somente às 21h. As lojas de shopping seguirão o horário do centro comercial.

Para atender uma das maiores preocupações do consumidor que compra na Black Friday, as duas redes – ambas controladas pela Via Varejo – elaboraram estratégias relacionadas ao prazo de entrega. A Casas Bahia vai se comprometer a entregar os produtos no prazo combinado. Se o prazo for descumprido, a compra sairá de graça.

Segundo Othon Vela, diretor de marketing da Via Varejo, o prazo médio de entrega das compras efetuadas na Black Friday deste ano deve girar em torno de quatro dias. “No ano passado, o prazo era de dez dias.”

No caso do Ponto Frio, os consumidores terão a opção de comprar na Black Friday e escolher a opção de entrega expressa. Nesse modelo, as entregas são feitas no prazo máximo de 48 horas.

Pesquisa encomendada pelo Google mostra que entre os fatores que mais pesam na decisão de compra está o custo do frete. Na Casas Bahia, o cliente tem a opção de comprar na internet e retirar na loja, economizando dessa forma o gasto com frete.

Henrique Vendramini, diretor comercial da Via Varejo, diz que a Black Friday vem mudando de acordo com o desejo do consumidor. Exemplo disso é a forma de anunciar preços. Em vez de prometer descontos porcentuais, as redes vêm apostando na divulgação do preço final.

“Havia uma certa descrença quando se falava do desconto. Abandonamos essa linguagem. O consumidor identifica melhor quando falamos o valor. Um item custava 1.200 reais e passa a ser vendido por 1.000 reais, a pessoa já sabe que ganhou 200 reais”, afirmou.

Outra mudança de estratégia diz respeito ao período da promoção. Em vez de concentrar as promoções apenas na Black Friday, a maioria dos varejistas optou por diluir as campanhas ao longo da semana ou do mês.

A estimativa do varejo é que a Black Friday deste ano registre um faturamento de 2,2 bilhões de reais, um aumento de 19% em relação a 2016.