Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Black Fraude: propaganda enganosa lidera reclamações do Procon

Em segundo lugar nas queixas dos consumidores (com 19,46%) aparece o pedido de cancelamento da compra pela empresa logo após a finalização da operação

Por Giovanna Balogh Atualizado em 23 nov 2018, 18h35 - Publicado em 23 nov 2018, 12h14

A Fundação Procon divulgou nesta sexta-feira, 23, um balanço parcial das principais queixas realizadas por consumidores durante a Black Friday. A maioria das reclamações (34,23%) é em relação à propaganda enganosa, ou seja, quando o desconto anunciado sobre o produto não corresponde à realidade.

Muitos consumidores relatam ter pesquisado antes o valor dos produtos e, durante a Black Friday, as empresas colocam um valor maior para então oferecer o falso desconto. A apelidada “Black Fraude” já é conhecida pelos consumidores brasileiros.

Em segundo lugar nas queixas dos consumidores (com 19,46%) aparece o pedido de cancelamento da compra pela empresa logo após a finalização da compra. A terceira maior reclamação (18,12%) é sobre a mudança do preço final na hora de concluir a compra. Também foram registrados problemas com sites fora do ar ou que oscilam durante o seu funcionamento.

EMPRESAS COM MAIS RECLAMAÇÕES

As empresas Casas Bahia, Extra e Ponto Frio aparecem no topo da lista com mais queixas (20,13% ao todo). Em seguida, estão Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato com 10,07% das queixas. A Dell, Magazine Luiza e Carrefour também foram citadas pelos consumidores.

Continua após a publicidade

O Carrefour informou que reforçou sua operação e atendimento aos clientes durante essa Black Friday. “Reforça ainda seu compromisso com o comprimento das condições ofertadas, respeitando sempre a legislação e o Código de Defesa do Consumidor.”

A Via Varejo, empresa responsável pelas Casas Bahia, Pontofrio e Extra.com informa que as demandas recebidas pelos canais de atendimento estão sendo prontamente endereçadas e tratadas. “Com relação às manifestações de Procon, assim que recebermos esses registros seguiremos com o esclarecimento e tratativa imediata junto aos clientes e à Fundação.”

A Dell informa que ‘preza pela transparência e a ética no relacionamento com os seus clientes e que tem tratado de todas as dúvidas e reclamações individualmente’. “A empresa até ampliou a equipe de Suporte ao Cliente e o horário de atendimento durante a semana de Black Friday.”

Procuradas por VEJA, as demais empresas não se manifestaram até a publicação desta reportagem.

Qualquer consumidor que se sentir lesado pode procurar o Procon e registrar sua queixa pelo site http://sistemas.procon.sp.gov.br/atendweb/ . Até as 10h, o Procon havia recebido 149 reclamações e feito 125 orientações e consultas por meio do telefone 151 ou pelas redes sociais do Procon.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)