Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bill Gates mantém título de americano mais rico em ranking da Forbes

Fundador da Microsoft encabeça a lista Forbes 400, que reúne apenas nomes dos EUA, com patrimônio líquido de US$ 76 bi; Warren Buffett é o segundo, com US$ 62 bi

O fundador da Microsoft, Bill Gates, manteve o título de americano mais rico, de acordo com o ranking Forbes 400 divulgado nesta terça-feira. Gates ocupou a primeira posição da lista dos 400 americanos mais ricos pelo 22º ano consecutivo, com um patrimônio líquido de 76 bilhões de dólares, 5 bilhões de dólares a menos em relação a 2014, informou a revista. Gates lidera também o ranking mundial da publicação, divulgado em março.

Warren Buffett, dono da empresa de investimentos Berkshire Hathaway, aparece em segundo lugar, com 62 bilhões de dólares, enquanto o ex-chefe executivo da Oracle, Larry Ellison, é o terceiro, com 47,5 bilhões de dólares. A lista Forbes 400 reúne apenas nomes de bilionários americanos.

Três fundadores de empresa online entraram neste ano no top 10 do ranking dos mais ricos dos Estados Unidos. São eles o fundador da Amazon, Jeff Bezos, que passou da 15ª à quarta posição com 47 bilhões de dólares; Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, que pulou de 11º para sétimo, com 40,3 bilhões de dólares, e Larry Page, CEO do Google, em décimo lugar após a 13ª posição de 2014, com 33,3 bilhões de dólares.

A publicação também destacou o candidato presidencial republicano Donald Trump, com patrimônio declarado de pelo menos 10 bilhões de dólares. A Forbes, no entanto, apresentou um valor mais baixo, colocando o magnata na 121ª posição.

Segundo a Forbes, o patrimônio líquido médio dos 400 integrantes da lista é um recorde de 5,8 bilhões de dólares, acima dos 5,7 bilhões de dólares do ano passado. A riqueza total é 2,34 trilhões de dólares, superando os 2,29 trilhões de dólares de 2014. Confira os dez primeiros colocados.

Leia mais:

Levy: queda dos juros depende do ajuste fiscal

Com crise do setor, GM renegocia contratos e até corta cafezinho

(Com agência France-Presse)