Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bens dos ex-donos do Cruzeiro do Sul já estavam bloqueados em NY, diz advogado

Segundo o criminalista Roberto Podval, os dois apartamentos na cidade americana já estavam à disposição da Justiça

Os dois apartamentos dos ex-controladores do Banco Cruzeiro do Sul, liquidado pelo Banco Central em setembro de 2012, Luis Felippe Indio da Costa e seu filho, Luis Octavio, já haviam sido bloqueados e estavam à disposição da Justiça americana, segundo o advogado dos banqueiros, Roberto Podval. “Esses bens já estavam no nome de empresas e declarados no imposto de renda da família. Essa ordem de bloqueio já existia há mais de um ano pela Justiça brasileira. O que foi feito agora foi comunicar o equivalente a um cartório de Nova York”, afirmou o advogado.

Reportagem publicada pelo site de VEJA nesta quinta-feira mostra que a Justiça brasileira conseguiu o bloqueio de bens nos Estados Unidos, segundo documentos obtidos. Os imóveis são avaliados entre 6 e 8 milhões de dólares. Contudo, Podval não confirma os valores. Ainda segundo o advogado, os bens não estão alugados para ninguém.

Os Indio da Costa e outros quinze ex-diretores do banco respondem pela fraude que provocou rombo de mais de 3 bilhões de reais na instituição financeira. Os banqueiros foram indiciados, além de formação de quadrilha, por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional (como gestão fraudulenta, estelionato, apropriação indébita e “caixa dois”), crimes contra o mercado de capitais e lavagem de dinheiro.

Leia mais:

Donos do Cruzeiro do Sul ficarão 20 anos fora do setor financeiro

Justiça diz que fraude no Cruzeiro do Sul foi uma das mais graves do país