Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BCE sinaliza ação se zona do euro adotar pacto fiscal

Draghi não disse quais medidas pode tomar, mas mudou o tom. E deu a entender que o banco pode atuar mais enfaticamente na compra de títulos

O novo presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, sinalizou nesta quinta-feira que está disposto a adotar uma ação mais forte para combater a crise da dívida da Europa se os líderes políticos concordarem na próxima semana em apertar mais os controles orçamentários nos 17 países da zona do euro.

Em discurso no Parlamento Europeu, Draghi pediu um novo compromisso na zona do euro para reforçar a política fiscal e alertou que os riscos de baixa para a perspectiva econômica aumentaram. Draghi disse que a zona do euro precisa de um “novo pacto fiscal para reafirmação fundamental das regras fiscais juntamente com os compromissos fiscais mútuos que os governos da área do euro têm feito”.

Segundo ele, um pacto fiscal consagraria a essência das normas fiscais e os compromissos do governo tomados até agora, e garantiria que esses compromissos se tornariam totalmente, individualmente e coletivamente críveis. Os comentários foram feitos em um momento no qual as autoridades europeias estão trabalhando para fortalecer as regras fiscais diante do cenário de escalada da crise da dívida da zona do euro.

Draghi não disse quais medidas o BCE pode adotar. Ele chegou a negar que o BCE possa ampliar a compra de títulos – o banco vem sendo pressionado a atuar mais enfaticamente para conter a crise do euro. Porém, o fato de Draghi ter mencionado que, após uma melhora na política fiscal, “outras medidas podem vir” já demonstra uma mudança de tom.

(Com Reuters, France-Presse e Agência Estado)