Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BC não considera hipótese de superávit primário menor

Por Fernando Nakagawa e Eduardo Cucolo

Brasília – O chefe do departamento econômico do Banco Central, Tulio Maciel, afirmou nesta quinta-feira que a instituição não trabalha com a hipótese de que a meta de superávit primário possa ser reduzida em 2012 como forma de o governo incentivar a demanda na economia com aumento dos investimentos. “Não trabalhamos com essa hipótese de menor superávit primário. As nossas projeções levam em conta a previsão de cumprimento integral correspondente a 3,1% do PIB”, disse.

Durante entrevista para comentar o resultado fiscal do setor público, Maciel comentou que o quadro fiscal do Brasil segue sólido e não é questionado por economistas – ao contrário do que tem acontecido com outras economias. “O quadro fiscal como um todo reflete o comprometimento do governo e a disciplina fiscal de anos. Nesse período, se fixaram metas para o ano de superávit primário e as metas são atingidas. Isso já vem ocorrendo há bastante tempo. Vem de longe, lá de trás”, disse.

O chefe do departamento econômico do BC comentou ainda que atualmente “não se discute a questão da sustentabilidade, não se põe em dúvida em relação à condição fiscal do País”. “Essa característica ganha relevância em um cenário de crise”, disse, sem comentar diretamente a situação de outros países que têm enfrentado problemas fiscais, como na Europa.