Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

BC lança ‘Calculadora do Cidadão’ para mostrar custo do crédito rotativo no cartão

O programa calcula o custo do crédito rotativo do cartão e compara com outros tipos de linha de financiamento

Por Da Redação 6 nov 2013, 15h11

O Banco Central lançou nesta quarta-feira uma função para o programa “Calculadora do Cidadão”, que vai mostrar o custo de financiamentos no cartão de crédito. A calculadora está disponível no site do BC ou por meio de aplicativo para dispositivos móveis.

O consumidor pode colocar no programa o valor da fatura, taxa de juros medida pelo Custo Efetivo Total (CET, disponível na fatura) e a quantia que deseja pagar no vencimento. O software calcula, então, o custo para adiar o pagamento do valor restante e faz uma comparação com outras linhas de crédito.

Uma pessoa que deseja pagar 500 reais de uma despesa total de 1 mil, financiando o restante com CET de 10% ao mês (213,84% ao ano), por exemplo, verá a seguinte mensagem: “Leva 2,1 parcelas de 500 reais por mês até quitar a sua fatura de 1.000,00 reais do cartão de crédito. Vai custar no total 1.055,00 reais, sendo 55 reais de juros. Pagando dessa forma, você fez uma dívida chamada ‘crédito rotativo’.” Abaixo da mensagem, aparece também o custo das linhas de crédito consignado (9,24 reais), pessoal (26,28 reais) e cheque especial (41,41 reais) para o mesmo financiamento.

Leia ainda: Itaú Unibanco oferece R$5,2 bi em crédito a PMEs

Marcelo Thomaz de Aragão, chefe de Subunidade do Departamento de Tecnologia da Informação do BC, afirmou que o consumidor também pode mudar o valor a ser pago para ver a vantagem de fazer um esforço de economia maior e uma dívida menor. “Existe uma preocupação com a adaptação desse tipo de crédito e de como cuidar para que não suba junto com o aumento desse meio de pagamento”, afirmou.

Continua após a publicidade

A calculadora foi criada em 1999 e já estava disponível para dispositivos móveis desde o final de 2012. A novidade é que, agora, também é possível calcular financiamentos, correção de valores e valor futuro de investimento, por exemplo. Segundo o BC, são hoje 110 mil usuários em dispositivos móveis (considerando os downloads em um ano), mais 105 mil acessos no site por mês.

Leia também:

Procura de consumidor por crédito cai quase 10% em setembro

Demanda por crédito recua 5,5% em agosto, diz Serasa

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)