Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

BC holandês intervém na governança de alguns bancos do país

Por Da Redação 19 nov 2011, 12h25

AMSTERDÃ (Reuters) – O Banco Central Holandês (DNB) interveio nos modelos de governança de alguns bancos do país para “melhorar a gestão e risco, disse o presidente do Banco Central Klaas Knot em entrevista publicada neste sábado.

Depois de uma pesquisa da cultura corporativa e comportamento menos sete bancos holandeses, o banco central discutida “pontos de melhoria”, com alguns deles, levando a mudanças nos modelos de governança corporativa dos bancos, disse Knot ao diário holandês De Volkskrant.

“Alguns conselhos de administração têm um pensamento muito convergentes, o que pode levar ao otimismo coletivo e subestimação de riscos,” Knot disse ao jornal.

O banco central também ordenou uma mudança de política de remuneração de um banco, porque não cumprem as normas do banco central, disse Knot.

Devido a obrigações de confidencialidade legal, Knot não revelou o nomes de nenhum dos bancos, segundo o jornal.

Os maiores bancos holandeses são o Rabobank, o ING, o estatal ABN AMRO, o SNS e o Van Lanschot.

O banco central holandês foi criticado no ano passado por uma comissão de inquérito parlamentar que disse que o supervisor poderia ter feito mais para evitar a que quebra dos pequenos bancos DSB e do Icesave, uma filial de um banco islandês.

Knot tornou-se o presidente do banco central em julho, com a tarefa de mudar a cultura do banco central e intervir mais rapidamente quando necessário.

(Reportagem de Gilbert Kreijger)

Continua após a publicidade

Publicidade