Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bancos projetam PIB de 2,9% em 2011

Levantamento da Febraban aponta para uma expansão do PIB de 3,4% em 2012

A economia brasileira, expressa pelo número do Produto Interno Bruto (PIB), deverá encerrar este ano com um crescimento de 2,9%, segundo a mediana das expectativas de 30 bancos ouvidos entre os dias 9 e 13 dezembro na Pesquisa Febraban de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado. Em novembro, a previsão era de que o PIB em 2011 fosse fechar com crescimento de 3,2%.

O mesmo levantamento aponta para uma expansão do PIB em 2012 a uma taxa de 3,4%, número que também se situa abaixo da previsão de 4,6% feita pelos bancos em novembro. A inflação medida pelo IPCA, de acordo com o levantamento da Febraban, deverá chegar ao final deste ano em 6,5%, mesma taxa prevista no levantamento anterior. Para 2012, a mediana das expectativas em relação ao IPCA é de 5,4%, taxa ligeiramente inferior à previsão mediana de 5,7% registrada na pesquisa de novembro.

A taxa básica de juros, a Selic, segundo os bancos que participaram da pesquisa de dezembro, deverá terminar 2011 em 11%. Para 2012, a projeção é de 9,50%. Na pesquisa de novembro, as projeções eram 11% para este ano e de 10% para 2012.

Para o dólar, a expectativa mediana dos bancos é de que a moeda norte-americana feche este ano cotada a 1,79 real e, 2012, a 1,76 real. Em novembro, os bancos trabalhavam com a expectativa de que o dólar fosse encerrar este ano cotado a 1,74 real e o de 2012, em 1,75 real.

Balança – Ainda de acordo com a pesquisa da Febraban, o saldo da balança comercial deverá encerrar 2011 com um superávit de 28,6 bilhões de dólares. No levantamento de novembro, a expectativa para o saldo comercial apontava para um superávit comercial da ordem de 26,6 bilhões de dólares. Para 2012, os bancos esperam um superávit de 17,6 bilhões de dólares. Na pesquisa anterior, a projeção era de saldo de 18,3 bilhões de dólares para o próximo ano.

Pelos cálculos dos bancos, o saldo em transações correntes em 2011 deverá fechar negativo em 54,2 bilhões de dólares. Na pesquisa Febraban realizada em novembro, a projeção de déficit na conta corrente do Balanço de Pagamentos Brasileiro era de 56,3 bilhões de dólares. A pesquisa deste mês também projeta um déficit da conta corrente de 67,9 bilhões de dólares para 2012 ante 67,7 bilhões de dólares de déficit para o ano que vem na pesquisa anterior.

Já o ingresso de dólares no país para Investimento Estrangeiro Direto (IED) em 2011, de acordo com os bancos que participaram da pesquisa, deverá somar 60 bilhões de dólares. Na consulta de novembro, a projeção de IED para este ano era de 58,2 bilhões de dólares. Para o próximo ano, a projeção dos bancos para o IED no país é de 54 bilhões ded ólares. No levantamento anterior, a projeção era de 52,8 bilhões de dólares.

As reservas internacionais, de acordo com a pesquisa Febraban, deverão encerrar este ano somando 357 bilhões de dólares. No próximo ano, as previsões apontam para um volume em reservas equivalente a 379 bilhões de dólares. Na pesquisa anterior, as previsões eram de 364,9 bilhões de dólares em 2011 e de 384,2 bilhões de dólares em 2012.

Superávit – Os 30 bancos consultados pela Febraban em dezembro preveem um superávit primário do setor público consolidado na ordem de 3,1% do PIB no fechamento deste ano. Para 2012, a projeção é de resultado fiscal de 2,7% do PIB. Na pesquisa anterior, feita em novembro, a previsão para 2011 era de 3% e a de 2012 já era de 2,7%

A dívida líquida do governo brasileiro, também na proporção do PIB, deverá encerrar 2011 em 38,4%, de acordo com a pesquisa Febraban, e em 38% no ano que vem. No levantamento anterior, as projeções apontavam para uma relação dívida/PIB de 38,8% em 2011 e de 37,7% em 2012.

Crédito – Segundo os bancos ouvidos neste mês pela Febraban, as operações de crédito Carteira Total do Sistema Financeiro Nacional (SFN) deverão fechar este ano com crescimento de 17,7%. Na pesquisa de novembro, a previsão era de 17,1%. Para 2012, a expectativa é de que o crédito cresça 16,1% ante 15,5% na pesquisa anterior.

Para as operações de crédito direcionado, a pesquisa atual aponta para uma expansão de 19,9% da Carteira Total do SFN em 2011 e de 17,2% no ano que vem. As operações de crédito com recursos livres, na mesma ordem, devem atingir 15,8% e 15,1%.

O crédito para pessoas físicas deverá chegar a um crescimento de 15,8% em 2011 e a 15% em 2012. Para pessoas físicas, incluindo operações de consignados, a previsão dos bancos aponta para uma expansão de 18,4% neste ano e de 16,2% no próximo ano. As operações de crédito às pessoas físicas para aquisição de veículos, incluindo leasing, devem encerrar este ano com um crescimento de 15,4%. No próximo ano, esta modalidade de crédito deverá avançar 14,6%

Para pessoas jurídicas com recursos livres, o crédito deverá apresentar expansão de 15,8% neste ano e 15,2% no ano que vem. A taxa de inadimplência, com atrasos acima de 90 dias, a previsão dos bancos aponta para crescimento de 5,4% neste não e de 5,1% no próximo ano.

(Com Agência Estado)