Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bancos lucram mais, mas Petrobras quase empata com todos somados

Os bancos foram os mais rentáveis entre as empresas brasileiras de capital aberto no terceiro trimestre deste ano, aponta o estudo da consultoria Economática com base nos balanços divulgados pelas próprias instituições financeiras. Entre julho e setembro deste ano, os 23 bancos pesquisados tiveram lucro líquido de 7,578 bilhões de reais. Essa cifra corresponde a 20,3% do lucro líquido total de 37,368 bilhões de reais das 314 companhias de capital aberto avaliadas pela consultoria.

“O setor bancário continua no topo”, afirma o diretor presidente da consultoria, Fernando Exel. Para ele, esse resultado era esperado porque todos os grandes bancos brasileiros têm ações na Bolsa, o que não ocorre em outros segmentos. Entre os bancos, o maior lucro líquido no período foi alcançado pelo Itaú Unibanco, com 2,268 bilhões de reais, ou 6,1% do lucro total das empresas avaliadas. Em seguida está o banco do Brasil, com lucro de 1,978 bilhão e o Bradesco, com 1,811 bilhão.

A vice-liderança em rentabilidade no ranking setorial ficou com as empresas de petróleo e gás, que somaram um lucro líquido de 7,475 bilhões de reais, ou 20% do total. A maior parte desse resultado está no caixa da Petrobras. Sozinha, a empresa obteve lucro líquido de 7,302 bilhões, ou 97,7% do total do setor. O lucro obtido pela Petrobras no terceiro trimestre deste ano quase que equivale ao do setor bancário inteiro (96,4%), formado por 23 instituições financeiras de capital aberto da amostra.

Depois da Petrobras, aparece a Vale, do setor de mineração, com lucro líquido de 3,003 bilhões de reais na lista das empresas mais rentáveis. A terceira, a quarta e a quinta posições nesse ranking empresarial de lucratividade são ocupadas por Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Bradesco, respectivamente. Combinadas, as cinco instituições gigantes – a estatal do petróleo, a ex-estatal da mineração e as três líderes do setor financeiro – são responsáveis por uma parcela significativa dos lucros do trimestre.

(Com Agência Estado)